Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Brandon Moreno agradece apoio de Cejudo e lista brasileiros como possíveis rivais

Brandon Moreno foi um dos principais destaques do UFC 263. No evento que aconteceu no último sábado (12), no Arizona (EUA), o mexicano ignorou o status de azarão para a revanche contra Deiveson Figueiredo, surpreendeu ao finalizar o brasileiro no terceiro round e se tornou campeão do peso-mosca (57 kg). Após o feito, o atleta encontrou Henry Cejudo nos bastidores do show e informou que o encontro foi inesquecível.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Moreno detalhou como é seu relacionamento com Cejudo. No encontro entre os atletas, que viralizou de forma imediata, o novo campeão do peso-mosca do UFC agradece o apoio do ex-número um da categoria, que o abraço e deseja um bom reinado. Vale lembrar que o carinho entre os profissionais é antigo, já que ‘Triple C’ exerceu um papel preponderante no início de ‘The Assassin Baby’ no MMA.

“Aquele momento foi especial, porque Cejudo foi meu companheiro de equipe há muito tempo. Ele me ajudou muito, abriu a porta de sua casa. Nunca tive a oportunidade real de dizer obrigado. Achei que naquele momento era certo dizer isso para ele. Ele estava em seu personagem, mas vi que estava feliz por mim, pelo meu desempenho e por minha vida”, declarou o campeão do peso-mosca, antes de completar.

“Nunca se sabe. Definitivamente, sim. É uma possibilidade. Ele está aposentado, casado e é quase um pai. Ele tem uma vida boa e fala sobre lutar contra Volkanovski e Yan. Ele queria lutar contra Deiveson. Nunca se sabe o que vai acontecer no futuro. Eu sou o campeão e preciso lutar contra quem o UFC falar”, pontuou.

Mal conquistou o cinturão do peso-mosca do UFC, Moreno já informou que não pensa em ficar parado. Empolgado com o novo status na maior organização de MMA do mundo, o mexicano listou possíveis adversários para realizar a primeira defesa de título. Inclusive, Deiveson, seu maior rival, e Alexandre Pantoja, atleta que o derrotou duas vezes, surgem como potenciais candidatos no caminho do carismático lutador.

“Deiveson foi respeitoso depois da luta e quero manter esse respeito por ele. Se ele começar a falar de novo, dar desculpas, não tenho mais comentários. Ele é um ex-campeão, então é uma possibilidade. Preciso falar com o UFC. Acho que a luta foi muito dominante, então, talvez, ele precise lutar com outro cara primeiro. Não sei. Veremos o que acontece. Existem alguns nomes. Obviamente, a luta entre Askarov e Alex Perez pode definir o próximo. Garbandt lutou contra Font, perdeu, mas é ex-campeão e é sempre uma possibilidade. Pantoja também é outra e me bateu no passado”, concluiu.

Mais em UFC