Siga-nos

Notícias

‘Borrachinha’ adia mudança de categoria por revanche com Adesanya, diz empresário

No último sábado (26), Paulo ‘Borrachinha’ foi nocauteado por Israel Adesanya na luta principal do UFC 253, em Abu Dhabi (EAU), pondo fim à sua invencibilidade no MMA profissional. O brasileiro, que possuía planos de subir para os meio-pesados (93 kg) depois de conquistar o cinturão dos médios (84 kg), teve que adiá-los para tentar uma revanche diante do nigeriano. Pelo menos, é o que garante Wallid Ismail, empresário do atleta.

Depois de triunfar sobre ‘Borrachinha’, Adesanya “montou” nas costas do oponente como forma de comemoração. Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’ nesta segunda-feira, Ismail disse que esta atitude foi desrespeitosa e só serviu para deixar o brasileiro motivado a adiar a mudança de categoria para conseguir sua vingança. Ainda de acordo com a publicação, a equipe de Paulo pretenderia pedir uma revanche imediata ou ainda conseguir um oponente na mesma noite da próxima luta do nigeriano.

“Adesanya é o seu foco. Ele estava pensando em subir de peso, mas não vai mais porque quer pegá-lo e o UFC deve isso a ele. Ele está realmente chateado, indignado com a atitude dele depois da luta. Ele é um vagabundo. Guerreiros lutam e quando acabar, acabou. Mas fazer isso depois da luta? Ele é um vagabundo e pode esperar um pesadelo vindo para ele. Essa é a pior coisa que ele poderia ter feito. Costa é pura raiva agora”, revelou o empresário.

De acordo com o seu relato, a estratégia do atleta era cadenciar o ritmo nos assaltos iniciais e explodir no três últimos rounds. No entanto, Adesanya tomou conta das ações logo na etapa inicial e, com chutes nas pernas, ditou o ritmo no octógono até anotar o nocaute na segunda etapa.

“Todo o mérito para Adesanya por acertar o chute, mas ‘Borrachinha’ foi muito passivo e a estratégia estava errada. Devíamos ter mudado depois que os primeiros chutes acertaram. Nós sabemos disso agora. Ele não é um lutador tático, ele é um lutador de guerra”, finalizou.

Mais em Notícias