Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Belal destaca desejo de enfrentar Covington: “Ódio é maior do que pelo Leon”

Com apenas uma apresentação, e uma vitória, desde que foi derrotado por Kamaru Usman em dezembro de 2019, em disputa pelo cinturão dos meio-médios (77 kg), Colby Covington deve ganhar nova oportunidade de lutar pelo título da categoria, como já adiantou o próprio presidente do UFC, Dana White. A situação não parece agradar a um importante membro da divisão, que, curiosamente, não reclama pelo ‘title shot’, mas pela chance de enfrentar o ‘bad boy’ americano.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Belal Muhammad se mostrou incrédulo com a escolha de Covington para ser o próximo desafiante ao título dos meio-médios. O lutador apontou o resultado da primeira peleja entre o ‘bad boy’ e o campeão e a quase inatividade de ‘Chaos’ desde então para justificar sua posição.

O americano de origem palestina ainda revelou ter enorme interesse no confronto contra Colby. De acordo com ele, a vontade de resolver suas diferenças com o falastrão dentro do octógono é ainda maior do que a de conseguir uma revanche contra Leon Edwards, com quem teve um combate terminado em ‘no contest’ (sem resultado) em março deste ano, em virtude de uma dedada ilegal aplicada pelo inglês.

“Eu ainda não entendo por que Colby vai ganhar a luta pelo título. Sim, foi uma grande luta (contra Usman), mas você teve seu maxilar quebrado e está sentado no banco desde aquela luta. Usman lutou três vezes desde aquela luta, e você está sentado. Não é como se você fosse uma grande atração de pay-per-view. A primeira (luta) vendeu 200 mil pay-per-views, então não é como se você fosse ganhar muito dinheiro com isso”, ponderou Muhammad, antes de completar.

“Eu quero Colby mais do que qualquer pessoa. O ódio que eu tenho por esse cara é maior do que pelo Leon. Claro, eu quero Leon novamente apenas pela forma que aquela luta terminou, mas Colby ainda está em um nível acima dele”, finalizou.

Atual número nove do ranking meio-médio, Belal Muhammad não perde há seis lutas, com cinco vitórias e um ‘no contest’. No seu compromisso mais recente, no dia 12 de junho, o americano superou o veterano Demian Maia, por pontos, no card principal do UFC 263, e deu mais um passo rumo ao topo da categoria.

Mais em UFC