Siga-nos

Notícias

Treinador de Joanna contesta decisão dos juízes e pede revanche contra Zhang

Joanna Jedrzejczyk foi derrotada por Zhang Weili no UFC 248 – Louis Grasse – PXimages

Não foi só na decisão dos juízes que o combate entre Zhang Weili e Joanna Jedrzejczyk dividiu opiniões sobre seu resultado final. Apesar do consenso geral de que a disputa entre as duas já entrou para a história como uma das melhores, se não a melhor, de todos os tempos no MMA feminino, a escolha da vencedora do duelo gera debate entre fãs e especialistas, como é o caso de Mike Brown. Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, o treinador da polonesa na ‘American Top Team’ (ATT) discordou das papeletas dos jurados que deram a vitória para a chinesa, ainda que tenha ressaltado o equilíbrio do confronto. Além disso, o ex-lutador do UFC aproveitou para fazer campanha por uma revanche entre as atletas no futuro.

No último sábado (7), Zhang e Joanna fizeram, no UFC 248, uma das lutas mais memoráveis dos últimos tempos. Repleta de ação, o confornto teve 25 minutos de trocação franca, com ambas buscando o resultado positivo que garantiria o cinturão peso-palha (52 kg) da organização. O equilíbrio visto nos cinco rounds disputados foi refletido na decisão dividida dos juízes favorável à campeã, que manteve seu título. Apesar de admitir a dificuldade, sentida até mesmo por ele, na pontuação do duelo, Mike Brown lamentou o resultado final da luta, e aproveitou para sugerir uma revanche entre as lutadoras.

“Foi difícil de engolir no final. Todo o trabalho duro e chegar tão perto, mas no final, não alcançar (o objetivo). Foi muito difícil pontuar os rounds. (…) Tipo os dois primeiros (rounds), eu não sabia (quem tinha vencido). Eles foram incertos. O único que foi fácil de pontuar, eu achei, foi o terceiro assalto. Os outros, eu não estava certo. Acredito que o quatro e o cinco (rounds) foram parecidos, onde eu achei que estávamos ganhando por uma margem pequena, e eu sabia que poderia ir para qualquer caminho. Depois eu olhei o dano, e isso não parecia bom. Estava preocupado com isso. É subjetivo. Você nunca sabe o eles vão marcar. Quando chegou o momento, eu não estava certo, mas achava que nós tínhamos uma chance muito boa (de vencer)”, relembrou Mike Brown, antes de comentar sobre um possível segundo duelo entre Joanna e Zhang.

“Eu acho que você tem que fazer (a revanche). É tudo que tem que ser feito. Eu acho que a única coisa pela qual Joanna está nesse esporte é para ser a campeã, e se não for por isso, não vale a pena para ela. Ela é tão disciplinada, o corte de peso é muito difícil, e ela se coloca em um inferno. A maioria dos atletas não passariam pelo corte de peso. Ela realmente é tão forte mentalmente quanto qualquer um que eu já tenha visto. É muito impressionante. Então, claro, essa é uma opção, seria uma boa opção. Ambas precisam de algum tempo para se recuperar e descansar seus corpos, mas eu não acho que outra coisa faria algum sentido”, concluiu o treinador de Jedrzejczyk na ATT.

Na coletiva de imprensa pós-UFC 248, Dana White – presidente do Ultimate -, ao ser questionado sobre uma futura revanche entre Zhang Weili e Joanna Jedrzejczyk, não descartou a possibilidade, mas lembrou que ambas precisam se recuperar fisicamente e afirmou ainda ser cedo para pensar sobre isso. O dirigente ainda citou a importância do resultado do combate entre duas importantes lutadoras do peso-palha, as ex-campeãs Rose Namajunas e Jéssica ‘Bate-Estaca’, que se enfrentam pela segunda vez no dia 18 de abril, na hora de projetar o futuro da categoria.

Mais em Notícias