Siga-nos

Notícias

Treinador de ‘Borrachinha’ aprova possível edição do ‘TUF’ com brasileiro e Adesanya

Israel Adesanya nutre uma intensa rivalidade com Paulo ‘Borrachinha’ – Diego Ribas

Com os rumores apontando para uma potencial edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’ sendo liderada por Israel Adesanya e Paulo ‘Borrachinha’, Eric Albarracin demonstra entusiasmo com a possibilidade. Ao ‘MMA Junkie Radio’, o americano, treinador de wrestling do brasileiro, destacou que enxerga na intensa rivalidade entre os pesos-médios (84 kg) o fator fundamental para o sucesso do programa, caso ele realmente ocorra.

Invictos e considerados os principais nomes da categoria até 84 kg do Ultimate, Adesanya e ‘Borrachinha’ têm trocado provocações há meses e o aguardado duelo entre eles só não aconteceu ainda porque o brasileiro precisou passar por uma cirurgia no bíceps. Para Albarracin, a promoção do confronto entre o campeão nigeriano e o desafiante brasileiro só teria a ganhar com a realização de uma temporada do ‘TUF’ onde ambos sejam os técnicos.

“Essa vai ser o maior ‘The Ultimate Fighter’ da história, se não for a maior disputa de título peso-médio da história. Porque Paulo ‘Borrachinha’ Costa está 13-0, 12 nocautes, contra ‘The Last Stylebender’ 19-0. Todos nós sabemos que ele é o campeão até 84 kg, todos nós sabemos que ambos estão na jugular um do outro”, se empolgou o treinador.

“Ele (Adesanya) o chamou de Ricky Martin na Austrália e eu sempre disse: ‘Sim, ele parece Ricky Martin, mas ele golpeia como Mike Tyson’. Mal posso esperar para ver esses caras (sendo técnicos) por uma temporada inteira (do TUF). Quem não quer assistir isso? Esses caras na jugular um do outro. No final da temporada, a intensidade vai estar no nível dez entre esses caras”, finalizou Albarracin.

Ainda sem data confirmada, o duelo entre Israel Adesanya e Paulo ‘Borrachinha’, pelo cinturão dos médios do UFC, deve acontecer no futuro próximo. A última edição do ‘TUF’ realizada pela organização foi ao ar em 2018. O momento de crise mundial devido à pandemia do novo coronavírus também pode atrapalhar os possíveis planos de promover uma nova temporada com os dois pesos-médios como capitães dos times.

Mais em Notícias