Siga-nos
Natassia del Frate/PxImages

Notícias

Namajunas revela que ataque de Conor a fez recordar de trauma na infância; entenda

Apesar de ser um lutador que possui muitos feitos no octógono, Conor McGregor também é uma figura polêmica e uma de suas ações mais criticadas aconteceu em 2018. Na ocasião, a coletiva de imprensa do UFC 223 virou uma zona de guerra, quando o astro irlandês, junto de seu grupo, atacaram o ônibus que transportava os lutadores. Rose Namajunas estava presente e foi uma das principais vítimas do ato.

Ao participar de um especial da própria organização, chamado ‘UFC Year of the Fighter: Rose Namajunas’ (UFC Ano do Lutador), a ex-campeã do peso palha (52 kg), que pouco comenta a respeito da situação, relatou os momentos dramáticos vividos. A norte-americana revelou que a fúria de McGregor fez com que relembrasse de um episódio traumático de sua infância.

“Foi uma eternidade estar naquele ônibus, porque eu não tinha ideia de quem estava nos atacando. De repente, vejo alguém batendo na minha janela e o segurança agarrar um dos caras. Não sabia que era Conor. Quando ele jogou o carrinho, o ônibus estava recuando, mas se não estivesse em movimento, teria atingido minha janela. Quando descobri que era Conor, fiquei um pouco aliviada, mas ainda estava nervosa. Isso me fez lembrar de quando era criança. O ônibus que me levava para a escola passava por bairros perigosos e pessoas costumavam nos atacar. Nunca estive completamente encurralada assim. Estávamos apenas sentados e sem controle. Então, o que eu fiz naquele momento? Orei novamente. Isso me fez sentir melhor e me ajudou a superar aquele momento difícil. Esse ato lembrou o que vivi, o que lutei para sair e não quero mais ficar perto disso”, contou Namajunas.

Mesmo sendo envolvida em uma ação da qual não gostaria de ter participado, Rose permaneceu no evento e venceu a revanche contra Joanna Jedrzejczyk. Contudo, a norte-americana confessou que ficou tão traumatizada, que se puniu antes mesmo de enfrentar a rival. Para levar a melhor no segundo embate, a ex-campeã transformou o drama em motivação.

“Chegar à arena foi difícil, porque eu estava super estressada com o incidente, tínhamos que voltar para o mesmo local e o barulho do ônibus me levou de volta a dois dias antes. Fiquei super chocada com isso. Eu estava tão tensa, que quando Trevor (Wittman) estava cuidando das minhas mãos, cerrei meu punho com força e minha mão estava sangrando. Precisava relaxar, respirar ou algo assim. Usei esse episódio como motivação para mostrar ao mundo que nada vai me impedir”, finalizou.

Além de Rose Namajunas, o ataque de Conor McGregor afetou outros lutadores. Michael Chiesa sofreu um corte na cabeça e não pôde enfrentar Anthony Pettis. Ray Borg também foi impedido de lutar contra Brandon Moreno, depois que fragmentos de vidro atingiram seus olhos.

Mais em Notícias