Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Moreno elogia Deiveson, mas promete roubar título do UFC: “Quero tirar tudo dele”

O peso-mosca (57 kg) do UFC conseguiu dar a volta por cima e viverá na edição de número 256 o seu auge. Se no passado Dana White cogitou encerrar a categoria, nada como o tempo para fazer o presidente da companhia mudar de ideia e os protagonistas do próximo evento foram preponderantes para criar esse cenário. Se no UFC 255 Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno impressionaram, agora eles fazem história e se preparam para lutar pelo cinturão 21 dias depois, algo nunca antes visto na empresa. Escalado para ser o desafiante na atração do próximo sábado (12), o mexicano não escondeu a admiração que tem pelo adversário.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Moreno elogiou o campeão e mesmo tendo muito respeito por ele, adiantou que é crucial que isso não aconteça no octógono, pois tem como objetivo o cinturão. Além disso, o mexicano revelou o que fazia quando recebeu a notícia de que seria desafiante e que seu treinador foi peça importante para o convencer de atuar no UFC 256.

“Eu estava comendo um hambúrguer quando soube da notícia. Foi fantástico e também estranho. Foram apenas três semanas de diferença, mas conversei com meu treinador e ele me encorajou. Acho que o retorno rápido é melhor para mim. Não gosto de esperar muito e esta será a minha terceira luta este ano. Obviamente, preciso bater o peso de novo e talvez isso seja um problema de saúde no futuro, mas, agora, não me importo. Figueiredo está incrível, obviamente. Acho que antes da finalização, (Alex) Perez estava dando bons socos, mas Figueiredo é muito bom e conseguiu finalizar. Ele parecia forte, mas não me importo. Trabalhei muito por esta oportunidade. Quero ir para a luta e não vou respeitar as habilidades dele. O respeito como atleta, mas no momento em que ele e eu entramos no octógono, não quero respeitar suas habilidades. Quero tirar tudo dele e colocar em minhas mãos”, contou Moreno.

O atleta também se mostrou surpreso ao saber que Deiveson guarda certa mágoa dele por algumas declarações, porque não se lembra de ter provocado o número um da divisão. Ainda sobre o tema, Moreno responsabilizou Wallid Ismail, empresário do brasileiro, pelo mal-entendido, e o acusou de distorcer os discursos do seu atleta e também dos adversários.

“Não sei o que está acontecendo com Figueiredo. Ele está mentindo. É estranho e entendo que ele não fala inglês, então precisa do Wallid. Não conheço muito o Wallid. Ele parece ser uma boa pessoa, mas quando tentou ser tradutor, começou a falar muito. Acho que todos sabem que Wallid fala mais pelo Figueiredo. Para mim, não é pessoal. Acho que Figueiredo está mentindo, tentando vender ingressos para o chefe e falando besteira. Isso é bom. Nunca é pessoal para mim. Talvez seja porque o critiquei quando venceu o Benavidez pela primeira vez. Disse que não gostei, porque ele foi desrespeitoso ao não bater o peso e por comemorar na cara de Benavidez. Foi isso”, finalizou.

Atualmente, Brandon Moreno, de 27 anos, vive seu melhor momento no UFC. O mexicano se encontra na primeira posição no ranking dos moscas, abaixo apenas do campeão, e está invicto desde que voltou à organização, com três vitórias e um empate. A luta contra Deiveson será a terceira do mexicano em 2020, que derrotou Jussier Formiga e Brandon Royval.

Mais em Notícias