Siga-nos

Notícias

Lutador se revolta com possível conflito de interesses de juiz responsável por revés no UFC 247

James Krause foi derrotado por Trevin Giles na decisão dividida – Leandro Bernardes/ PXImages

As polêmicas decisões dos juízes no UFC 247 continuam a dar o que falar quase duas semanas após a realização do evento. Bastante questionado por seu papel no show do dia 8 de fevereiro – especialmente por ter sido o único jurado a marcar nas papeletas vitória de Jon Jones em quatro rounds diante de Dominick Reyes na equilibrada luta principal -, Joe Soliz teve um possível conflito de interesses divulgado na última terça-feira (18), pelo site da emissora canadense ‘TSN’.

De acordo com o site ‘TSN’, Joe Soliz tinha uma relação direta com a academia de um dos competidores presentes no evento. O juiz treinava na ‘Elite MMA’ – mesma equipe de Trevin Giles, que superou seu oponente, James Krause, na decisão dividida dos jurados – sob as orientações de Eric Williams, que fez parte do córner de Giles, além de ter sido graduado faixa-preta antes de deixar o time em 2010.

A descoberta sobre o passado de Soliz irritou James Krause, que utilizou sua conta oficial no ‘Instagram’ para desabafar sobre o assunto (veja abaixo ou clique aqui). O lutador – que aceitou o combate com um dia de antecedência após o brasileiro Antônio Arroyo ser hospitalizado e precisar se retirar do card – questionou ainda como o caso não foi tratado como conflito de interesses pelas entidades responsáveis.

“Se isso não é a m*** mais frustrante para mim no mundo eu não sei o que é… Como isso não é um conflito de interesses? Treinar na academia de alguém por mais de dez anos e receber a faixa-preta do técnico que foi córner do meu oponente. (…) Isso é uma desgraça para o nosso esporte. Não só a minha luta, mas múltiplos exemplos de incompetência do mesmo juiz. Muito frustrado até mesmo para ler essa m***. E lembrar que eu perdi a metade da minha bolsa por causa desse cara”, escreveu James Krause.

No último combate do card preliminar do UFC 247, Trevin Giles derrotou James Krause na decisão dividida dos jurados. Enquanto o segundo round foi marcado a favor do vencedor por todos os responsáveis pela pontuação, Joe Soliz foi o único juiz a conceder o triunfo no primeiro assalto – amplamente considerado como de domínio por parte de Krause – a Giles, fato que influenciou diretamente no resultado final da peleja. Jason House, empresário do atleta derrotado, informou ao site ‘TSN’ que planeja apelar da decisão junto à Comissão Atlética do Texas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

If this isn’t the most frustrating shit for me in the world I don’t know what… how is this not a conflict of interest? Training at someone’s gym for 10+ years and receiving a black belt from the coach corner my opponent. I no way am I mad I lost the fight, it was close. 1 was mine, 2 was his, and 3 was a toss up. But round 3 was given to me on 2/3 cards. It was round 1 they scored for him. After a take down and almost 4 minutes of back control, not to mention almost finishing the RNC, I don’t know how they would give that round to him. This sport has been around for too long to not start making changes. I know the Texas State Athletic Commission wont do a damn thing about my fight. They never do but I hope the @ufc, @danawhite, and the state commissions can come together to actually make the judging for OUR sport, not boxing and hold the people doing these jobs accountable. This is a disgrace to our sport. Not just my fight but multiple examples of incompetence from the same judge. So frustrated to even read this shit… and remember I lost half my purse because of this guy.

Uma publicação compartilhada por James Krause (@thejameskrause) em

Mais em Notícias