Siga-nos

Notícias

Gastelum relembra empréstimo para participar do TUF: “Não tinha para voltar”

Kelvin Gastelum foi o vencedor da 17ª edição do TUF – Jason Silva/PxImages

Com a carreira consolidada no UFC após quase sete anos de trajetória na organização, Kelvin Gastelum por pouco não teve frustrado o sonho de entrar no principal evento de MMA do mundo. Ao canal do Youtube ‘Werdum Não Para’, do peso-pesado Fabrício Werdum, o americano contou sobre as dificuldades enfrentadas para conseguir o contrato com a entidade através do reality show ‘The Ultimate Fighter’ (TUF), do qual se sagrou campeão da 17ª edição.

Parte da primeira geração de sua família, que tem origem mexicana, a nascer nos Estados Unidos, Gastelum revelou que passava por dificuldades financeiras quando surgiu a oportunidade de buscar uma vaga na casa do TUF. À época residindo no estado do Arizona, o peso-médio (84 kg) precisou pedir dinheiro emprestado para viajar até Las Vegas, onde passaria pelo processo de seleção para entrar no reality show do Ultimate. O problema é que o lutador só conseguiu a quantia suficiente para ir até seu destino, mas, caso não fosse escolhido, não teria como voltar para casa, ou retornaria “andando”, como brincou Kelvin.

“Quando eu fui para o ‘The Ultimate Fighter’, já tinha cinco lutas, com 21 anos. Eu pedi dinheiro emprestado para ir para Las Vegas. Só para ir, não tinha (dinheiro) para voltar. Só tinha o de ida. Se eu não fosse escolhido (para ficar na casa do TUF), eu teria que voltar andando para casa (risos)”, contou Gastelum, antes de comentar sobre a concorrência para entrar no programa.

“Fui escolhido nos treinos para ficar. Tinham 500 caras que foram lá tentar, pouco a pouco foram sendo eliminados, e eu fui um dos poucos escolhidos nessa lista”, relembrou.

Já dentro do reality show, Kelvin ainda precisou provar o seu valor como lutador. Entre os 14 atletas em busca de contrato com o UFC, o peso-médio foi o último escolhido na hora da montagem dos times, ficando na equipe de Chael Sonnen, que capitaneava o programa ao lado de Jon Jones. Apesar do papel de azarão, Gastelum superou seus oponentes até chegar à final, contra Uriah Hall, da qual saiu vitorioso por pontos, em abril de 2013, sendo coroado como campeão da 17ª edição do TUF e garantindo seu contrato com o Ultimate.

“Era o ‘darkhorse’ (zebra), como falam em inglês. Foi muito bom, mudou minha vida. Ganhar esse TUF mudou minha vida para sempre. Agora, olhando para trás, é incrível as coisas que eu tive que passar para chegar onde estou”, comentou o americano, que ainda contou qual foi a primeira compra feita por ele com os 100 mil dólares (cerca de R$ 470 mil) recebidos como prêmio pela conquista.

“Comprei meu primeiro carro com ar condicionado com esse dinheiro. Porque no Arizona, onde eu morava, eu não tinha e lá faz muito calor, é deserto. Então, essa foi a primeira coisa que eu comprei, um carro com ar condicionado. Até hoje eu tenho esse mesmo carro guardado no Arizona”.

Atual sétimo colocado no ranking dos médios, Kelvin Gastelum não vive bom momento no Ultimate. O americano vem de duas derrotas seguidas, contra Israel Adesanya e Darren Till, respectivamente. Seu último triunfo aconteceu em maio de 2018, diante de Ronaldo ‘Jacaré’, no UFC 224.

Mais em Notícias