Siga-nos

Notícias

Empresário insinua que Khabib pode encarar ‘GSP’ antes de revanche contra McGregor

Khabib Nurmagomedov finalizou Conor McGregor no primeiro duelo entre eles – Diego Ribas

Não é segredo para ninguém que Khabib Nurmagomedov e os que o cercam não demonstram interesse em conceder uma revanche para Conor McGregor no futuro próximo. Por diversas vezes o campeão peso-leve (70 kg) do UFC e sua equipe já alertaram que o irlandês precisaria entrar novamente na fila e engatar uma sequência de vitórias antes de ser agraciado com uma nova oportunidade pelo título, mesmo esta sendo a vontade da organização. E, de acordo com Ali Abdelaziz, empresário do russo, a espera por um novo duelo entre as superestrelas pode ser ainda mais longa.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Abdelaziz insinuou que – além de aguardar pela definição do duelo entre Tony Ferguson e Justin Gaethje, que deve apontar o próximo desafiante ao cinturão – McGregor possa ver Georges St-Pierre pegar seu lugar na fila e conseguir uma peleja contra Khabib antes do irlandês. O canadense, ex-campeão peso-meio-médio (77 kg) e peso-médio (84 kg) do UFC, anunciou sua aposentadoria em fevereiro de 2019, mas admitiu que retornaria à ativa por uma superluta contra o russo.

“Ele (McGregor) é o ‘filho’ de Khabib, ele é meu ‘sobrinho’, e eu acho que meu sobrinho precisa sentar e esperar um pouco, e deixar os garotos grandes tratar dos negócios – deixe (Justin) Gaethje lutar com Tony (Ferguson). Se você diz que Khabib é o número 1, Gaethje e Tony são os números 2 e 3, (McGregor) é o número 4. E o número 4, ele provavelmente vai ter que sentar por talvez um ano antes de receber uma chance pelo título. Mas eu posso ver Khabib lutando com ‘GSP’ (Georges St-Pierre) antes de lutar com Conor. Eu realmente posso ver isso. Não estou tentando promover uma luta, e eu sei que Georges deu uma entrevista e disse algumas coisas. Mas vamos ver o que acontece”, comentou Ali Abdelaziz.

Apesar de admitir que a revanche contra McGregor traria um retorno financeiro acima do que qualquer outra luta poderia oferecer para seu cliente, o empresário reiterou que Khabib sempre vai dar preferência para o aspecto esportivo acima do econômico. Ainda de acordo com Abdelaziz, o pai do campeão, Abdulmanap Nurmagomedov, é o responsável pela decisão final sobre o futuro do filho e, com isso, um novo duelo contra o irlandês só aconteceria se fosse de sua vontade, o que não parece ser o caso atualmente.

“Khabib sempre vai ser justo com os concorrentes (da categoria). Uma coisa que os lutadores deveriam respeitar, e eles vão sentir falta: Khabib nunca vai pular o concorrente número 1 por uma luta de dinheiro. Eu prometo isso a você. Se você é o concorrente número 1, ele vai dar a você uma chance por cima da luta que traga dinheiro. Mas escute, Conor faz muito sentido financeiramente. É muito dinheiro. Como uma luta, eu acho que Khabib pode fazer 50 milhões de dólares (contra McGregor)”, ponderou o empresário, antes de admitir que a última palavra nas negociações parte do pai do campeão.

“Eu não sou o chefe. Ele (Khabib) não é o chefe. Seu pai é o chefe, e o que seu pai quiser, é isso que vai acontecer. Khabib não tem voto, eu não tenho voto. Seu pai tem o poder de escolha. Se seu pai acordar de manhã e dizer: ‘Garotos, se aprontem. Nós vamos lutar com Conor’. Nós vamos lutar com Conor”, explicou.

Escalado inicialmente para defender o cinturão dos leves contra Tony Ferguson no UFC 249, originalmente agendado para o dia 18 de abril, Khabib se viu impossibilitado de competir em razão da pandemia do novo coronavírus. Com isso, o Ultimate programou o duelo entre Justin Gaethje e Tony Ferguson – que deve acontecer no próximo dia 9 de maio, em Jacksonville, na Flórida (EUA) -, pelo cinturão interino da categoria, além do direito de desafiar o russo pela unificação do título no futuro.

Mais em Notícias