Siga-nos

Notícias

Covington mira revanche contra Usman ou “encerrar a carreira” de Woodley em próxima luta

Colby Covington foi derrotado por Kamaru Usman no UFC 245 – Rigel Salazar/ PXImages

Afastado dos octógonos desde dezembro de 2019, quando foi superado por Kamaru Usman em disputa pelo cinturão meio-médio (77 kg) do UFC, Colby Covington tem dois potenciais alvos em sua cabeça para enfrentar em seu retorno. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, ‘Chaos’, como é conhecido, reforçou seu desejo por uma revanche contra o nigeriano e citou o ex-campeão Tyron Woodley como alternativa, caso seu pedido não seja atendido pela organização.

Desde a derrota para Usman, o falastrão tem reclamado da interrupção, em sua opinião, equivocada do árbitro Marc Goddard, que deu a vitória para o campeão por nocaute técnico faltando menos de um minuto para o fim da luta. Por isso, Colby reitera que merece uma revanche imediata com o nigeriano. Caso não seja atendido, Covington apontou Tyron Woodley, seu desafeto de longa data, como a única opção de adversário para ele. Provocador, o americano prometeu ainda encerrar a carreira do compatriota.

“Eu quero minha revanche com ‘Marty Fakenewsman’ (Kamaru Usman), não existe outra luta para fazer. Nós temos negócios inacabados. O jeito que a última luta aconteceu, todo mundo sabe que eu estava ganhando aquela luta, aquela era minha luta até Marc Goddard tomar a decisão burra de interromper o combate quando ele não estava nem perto de estar acabado. Eu ainda tinha cinco, dez rounds em mim. Poderia continuar o dia inteiro, eu não me canso”, afirmou Colby, antes de citar Woodley como alternativa.

“Se eu não conseguir essa luta, então a única luta que faria sentido para mim seria encerrar a carreira de Tyron Woodley. Você o vê completamente falido, implorando para lutar com alguém, agora acabou sua participação especial, mas você não pode acreditar em nada que Woodley diz. Ele está tipo: ‘Vou lutar três vezes em três semanas’. Irmão, você está falido, você não lutou três vezes nem em quatro anos, então eu acho que o UFC sabe qual é a minha posição. Quero fazer as maiores lutas acontecerem pelos fãs, mas eu vou permanecer firme. Eu quero minha revanche, eu mereço minha revanche. Todo mundo sabe quem ganhou aquela noite e me dê condições de igualdade e um árbitro competente, e vai ser um desfecho completamente diferente na próxima vez”, concluiu.

Ainda que Covington insista na narrativa de que mereça uma revanche imediata diante de Kamaru Usman, o UFC parece disposto a escalar Jorge Masvidal como o próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios. Caso se concretize, o duelo entre Colby e Woodley ficaria perto de ser agendado.

Mais em Notícias