Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

Notícias

Conor McGregor agradece apoio de Anderson Silva e provoca adversários

Impossibilitado de lutar, Conor McGregor continua a dar o que falar no MMA. O astro irlandês está em processo de recuperação da lesão sofrida no duelo contra Dustin Poirier, em julho, em Las Vegas (EUA). Na ocasião, os rivais protagonizaram a trilogia no UFC, que acabou com nocaute de ‘The Diamond’ em ‘Notorious’ e com a fratura da perna do mesmo. Após receber o apoio de Anderson Silva, o ícone do esporte se pronunciou.

‘Spider’ aconselhou McGregor a se afastar das polêmicas dentro e fora do UFC e a focar apenas no processo de reabilitação para dar a volta por cima no MMA. Ao tomar conhecimento da declaração, o ex-campeão do peso-pena (66 kg) e do peso-leve (70 kg), imediatamente, utilizou suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui) para agradecer o antigo rei do peso-médio (84 kg), que viveu o mesmo drama.

De acordo com ‘Notorious’, Anderson foi um dos raros profissionais que, de fato, se preocupou com seu estado de saúde. Vale destacar que Ali Abdelaziz, Dustin Poirier, Jake Paul, Justin Gaethje, Khabib Nurmagomedov, Nate Diaz, entre outros ignoraram a lesão do irlandês e o atacaram nesse período de afastamento. Sendo assim, McGregor mandou um recado aos muitos desafetos que conquistou em sua trajetória de sucesso no MMA.

“Agradeço muito essa mensagem de Anderson. Obrigado. Você sabe, desde que essa lesão estranha aconteceu comigo, tive pouquíssimo apoio dos meus colegas. Na verdade, foi exatamente o oposto. As garras apareceram. Mas não se preocupe! Eu amo sofrer um pequeno arranhão de uma puta. Vejo vocês quando pegar vocês, seus zé ninguém”, escreveu ‘Notorious’ em sua conta oficial no ‘Instagram’.

Mesmo em má fase, Conor McGregor, de 32 anos, é o principal nome do UFC. Dois anos após sua estreia na organização, o irlandês se transformou em um fenômeno do MMA e conquistou o cinturão do peso-pena (66 kg), em 2015, e do peso-leve (70 kg), em 2016. Seus triunfos mais marcantes foram contra Chad Mendes, Donald Cerrone, Dustin Poirier, Eddie Alvarez, José Aldo, Max Holloway e Nate Diaz. Atualmente, o atleta ocupa a nona posição no ranking dos leves e possui um cartel composto por 22 vitórias, sendo 20 pela via rápida e 19 delas por nocaute, e seis derrotas.

Mais em Notícias