Siga-nos

Notícias

‘Canelo’ vence Jacobs, conquista terceiro cinturão e abre portas para trilogia com ‘GGG’

Saul ‘Canelo’ voltou a dar um show de boxe no ginásio T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), neste sábado (4). Diante de Daniel Jacobs, o pugilista mexicano sobrou no quesito velocidade, se esquivou da maioria dos ataques do oponente e impôs um esperado passeio nas papeletas dos jurados. Com o triunfo ao final dos 12 rounds disputados, o jovem de 28 anos acumulou seu terceiro cinturão da divisão dos pesos-médios.

Com futuro indefinido, Canelo, agora dono dos cinturões da WBA, WBC e IBF, é cotado para disputar o cinturão da WBO, entidade que lhe falta dentre as mais importantes do mundo, ou para protagonizar o terceiro capítulo de sua rivalidade contra Gennadiy Gennadyevich Golovkin, o ‘GGG’.

“Eu quero o maior desafio para mim. Vamos ver qual será. (…) Para mim, terminamo a nossa rivalidade, mas se as pessoas querem outra luta, podemos lutar de novo e vou vencê-lo de novo. É por isso que estamos aqui, somos lutadores, nascemos para isso”, afirmou, sendo ovacionado pelo público local, basicamente formado por mexicanos.

Na primeira vez que se enfrentaram, em setembro de 2017, Canelo e GGG empataram em um duelo repleto de polêmica em que o veterano do Cazaquistão pareceu levar a melhor. Na revanche, após 12 rounds equilibrados, o mexicano foi declarado vencedor por decisão majoritária.

A luta

Melhor no início, Canelo aproveitou o momento de estudo de seu oponente para anotar importantes pontos sem precisar se desgastar. Caminhando para frente e dominando o centro do ringue, o mexicano dominou as ações, o que foi suficiente para garantir a supremacia inicial.

A seguir, quando o ritmo dos ataques subiu, Canelo mostrou porque sua esquiva é uma das melhores do boxe atual. Obrigando Jacobs a lançar mais golpes, o campeão evitou 80% dos ataques do rival ao longo da disputa, o que não apenas o frustrou, como também tirou seu poder de nocaute.

Com esse ritmo, o Saul abriu vantagem clara até o sétimo round, quando, ciente de que seus power punches (golpes mais fortes, em busca de nocaute) não tinham balançado Jacobs, optou por diminuir o ritmo das ações. E a partir daí, uma nova luta se desenhou.

Alternando sua base de destro para canhoto, o americano passou a acertar mais golpes e por duas vezes chegou a pressionar Canelo nas cordas, o que lhe garantiu preciosos rounds na etapa final. Nada, porém, que alterasse a forma como os jurados viram o confronto.

Aos 28 anos, o boxeador mexicano acumula cartel de 52 vitórias, uma derrota (para Floyd Mayweather) e dois empates.

Mais em Notícias