Siga-nos

Notícias

Aplaudida, Rose Namajunas conquista apoio da torcida antes do UFC Rio

Campeã do UFC, Rose Namajunas defende seu cinturão neste sábado – Gaspar Bruno

Realizado nesta quarta-feira (8), o treino aberto do UFC 237 contou com cerca de 600 fãs que compareceram ao BarraShopping na zona oeste carioca, para acompanhar de perto as últimas movimentações das estrelas do card antes do dia das lutas.  E a surpresa ficou por conta de Rose Namajunas, única americana a se apresentar e que recebeu mais apoio dos fãs do que a sua rival Jéssica ‘Bate-Estaca’.

Com o seu estilo calado de sempre, Rose subiu no tatame montado e rapidamente recebeu elogios dos presentes ao se apresentar de forma veloz e firme nas manoplas. Com a ajuda do noivo Pat Barry, que a acompanhou durante os treinamentos, a americana ainda teve tempo que ganhar a torcida mais uma vez.

“Não tinha nenhuma expectativa com o Brasil. Simplesmente abri meu coração e simplesmente adorei chegar aqui e ter essa recepção de vocês. Quero enfrentar meus medos. passei um mês na Indonésia numa ilha, falei que nunca mais ia sair do país, mas quero dar esse show pra vocês”, narrou sob a clara aprovação da torcida, que rapidamente tratou de puxar a orelha da atleta.

“Vou lá, vou bater na cara dela, dar socos e depois finalizar ela”, finalizou, ouvindo algumas poucas e tímidas vaias.

Primeira a comparecer para esta sessão, Jéssica ‘Bate-Estaca’, que disputa o cinturão dos pesos-palhas (52 kg), foi pouco ovacionada pelo público. Talvez por abrir a cerimônia ou por ainda não ser um rosto tão famoso para o grande público, a atleta recebeu mais aplausos quando aplicou joelhadas voadoras na manopla puxada pelo treinador ‘Paraná’ ou quando ensaiou golpes de capoeira com a parceira de treinos Karol Rosa.

Ao final da apresentação, Jéssica voltou a mostrar a confiança de quem ostenta a sequência de três vitórias impactantes no UFC. Desafiante ao título de Rose Namajunas, ela mandou o recado direto: “Vou atrás desse cinturão, é meu sonho e eu vou trazer ele para o Brasil. (…) Treinei tudo que vocês imaginarem pra ganhar da Rose. Sei que ela é uma lutadora muito dura, não tô subestimando ela, mas, com a força e a energia de vocês, é impossível eu não ganhar”, finalizou.

Astro de uma das principais lutas da noite, José Aldo fará sua segunda apresentação no Brasil este ano e, assim como no primeiro combate, o clima é de que o ex-campeão dos pesos-penas (66 kg) pendure as luvas ao final da temporada. Mas até lá, o veterano pode e deve dar muitas alegrias aos fãs. A começar pelo confronto com Alexander Volkanovski neste sábado.

Preparado para o duelo contra o jovem australiano, Aldo preferiu mostrar apenas sua trocação para a plateia do treino aberto. Apesar do atraso de cerca de 20 minutos, o ex-campeão bateu manopla com dois de seus treinadores e ainda arriscou algumas posições de efeito antes de fazer questão de “partir para a galera” e distribuir apertos de mão e autógrafos.

“Lutar no Brasil, com esse calor humano, essa torcida que sempre nos apoia, não tem preço. Já rodei o mundo mas torcida como essa não tem. (…) Podem esperar o melhor. Tô voando, bem preparado, podem ter certeza de que a luta vai ser boa, que vocês vão gostar, e eu vou em busca de mais uma vitória”, finalizou.

Anderson Silva retorna ao octógono aos 44 anos de idade – Gaspar Bruno

Como esperado, Anderson Silva, mesmo aos 44 anos e longe do ápice de sua forma, foi o que mais contou com apoio dos presentes. Último a se apresentar, o ex-campeão dos médios (84 kg) do UFC entrou ao som de ‘A Amizade é tudo’, do grupo Jeito Moleque, o que pareceu agradar todos os presentes.

Na sequência, assim como tudo o que diz respeito ao Spider, o número de fãs acompanhando a cerimônia chegou ao seu ápice, assim como a quantidade de aplausos, o número de pessoas permitidas no tatame e, claro, o volume de celulares filmando o treino do atleta. E que treino.

Mais disposto que os demais, Anderson fez três rounds de trocação, um com cada sparring diferente. A seguir, manopla de boxe com o treinador Luis Carlos Dorea e treinos de movimentação com outros dois técnicos. Por fim, ele ainda treinou jiu-jitsu com o mestre Ricardo De La Riva.

“Agradecer a vocês. Estamos treinando há três meses com algumas dificuldades, sempre tem, para dar um show pra vocês no sábado. (…) Eu, José Aldo e todos os brasileiros contamos com a presença de vocês”, narrou o ex-campeão.

Mais em Notícias