Siga-nos
Reprodução

Jiu-jitsu

Gordon Ryan justifica tapa em André Galvão: “Resposta apropriada”

A confusão envolvendo Gordon Ryan e André Galvão nos bastidores de um evento de grappling, em fevereiro deste ano, ainda repercute. Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, o faixa-preta americano – um dos principais nomes da arte suave na atualidade – deu sua versão para a discussão com o brasileiro e negou ter se arrependido de tê-lo agredido durante o embate.

Especulados como possíveis adversários em uma superluta no ADCC (principal evento de grappling do mundo), Gordon Ryan e André Galvão se encontraram nos bastidores do evento ‘WNO’, realizado no Texas (EUA), em fevereiro. De acordo com a versão do americano, o brasileiro teria começado a caminhar em sua direção, o ofendendo, assim que tomou conhecimento de sua presença. O líder da ‘Atos Jiu-Jitsu’ teria então empurrado o rival, que revidou com um tapa.

O imbróglio foi capturado em vídeo pelo ‘FloGrappling’ e rapidamente viralizou na internet. Questionado se existia algum arrependimento na forma como abordou a situação, o faixa-preta americano se mostrou convicto de suas ações e indicou que se pudesse voltar no tempo, faria tudo novamente do mesmo jeito.

“Eu acho que foi uma resposta apropriada. Foi o suficiente para mandar uma clara mensagem de que você não pode me intimidar, mas não foi o suficiente para o machucar seriamente, o que eu não queria fazer, a não ser que ele quisesse realmente lutar comigo. Foi uma mensagem clara, assim como na internet, se você começar comigo, eu vou revidar. Se você vier até mim e tentar lutar comigo, então nós vamos lutar”, afirmou Gordon Ryan, antes de completar.

“Todo mundo fica tipo: ‘Gordon só fala online, mas ele é legal pessoalmente’. E eu sou. Mas se você for sério e quiser lutar comigo, então nós vamos lutar. Esse é o próximo passo. Não é nada especial. Nós lutamos, nós apertamos as mãos e vamos para casa”, concluiu.

A rivalidade entre os astros do jiu-jitsu ganhou destaque no ADCC de 2019. Como André foi campeão da última superluta, precisa defender seu posto justamente contra Ryan, que venceu o torneio no peso até 99 kg e absoluto. No entanto, para medir forças com o desafeto, o atleta, multicampeão mundial da modalidade, exigiu um preço alto. A partir daí, os ataques entre a dupla se tornaram frequentes.

Mais em Jiu-jitsu