Siga-nos

Eventos nacionais

Comissão Atlética Nacional de MMA pede desculpas por erros de árbitro; entenda

No último domingo (15), São Paulo recebeu a ‘Copa Thunder de MMA Amador’, evento de lutas amadoras que contou com a supervisão da Comissão Atlética Nacional de MMA. Desde então, o show repercute internacionalmente, mas não por um bom motivo.

Em um dos combates, uma disputa de peso-casado (até 90 kg) entre os atletas Jessian Lucas e Michael Douglas, o árbitro responsável por mediar as ações, Kleber Lopes, cometeu uma série de erros de julgamento, deixando Douglas sofrer danos desnecessários, antes de finalmente encerrar a peleja. Em sua conta no ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui), a CANMMA – em comunicado assinado por seu vice-presidente Anderson Ulysses – reconheceu os erros, explicou que o juiz em questão estava em período de estágio e pediu desculpas pelo ocorrido.

“Aos 11 segundos do 1º round, o atleta Michael sofreu um KO (nocaute) após receber um chute alto na cabeça e o árbitro, cometendo seu primeiro erro, não interrompeu a luta e, cometendo o segundo erro, permitiu que o combate continuasse com o atleta inconsciente. O atleta Jessian, percebendo a continuidade do combate, partiu para cima do atleta Michael e desferiu sete golpes na região do rosto.

Golpes que, de acordo com as regras do MMA amador, são ilegais. O árbitro, então, paralisou o combate e cometeu seu terceiro erro, não advertindo e punindo o atleta Jessian pelos golpes ilegais. (O árbitro) colocou os dois atletas em pé e mandou a luta seguir. Aos 24 segundos do mesmo round, o atleta Michael recebeu outro KO e a luta foi interrompida pelo árbitro, dando a vitória ao atleta Jessian.

Pedimos desculpas aos atletas, equipes, fãs do MMA e ao evento Thunder Fight, pelos erros cometidos devido à falta de experiência dos profissionais. Informamos ainda que os árbitros que cometeram as falhas eram estagiários que estavam em fase de teste e não tinham experiência como árbitro central. Porém, já haviam feito cursos de regras. Os mesmos já foram afastados de suas atividades e irão fazer novos cursos de reciclagem e nova avaliação futuramente.

Informamos que a CANMMA (Comissão Atlética Nacional de MMA) continuará dando oportunidades para novos profissionais, independente das falhas ocorridas, pois nenhum árbitro ou juiz consegue experiência sem atuar na prática”, disse em comunicado Anderson Ulysses, vice-presidente da CANMMA.

Kleber Lopes esteve envolvido em outro controverso combate no mesmo evento, entre os pesos-pesados Guilherme Viana e Manoel Victor, duelo também abordado pelo comunicado da CANMMA. Outro árbitro afastado pela entidade em razão de seu trabalho na Copa Thunder de MMA Amador foi Wilson Junior, que, assim como Lopes, deverá completar novos cursos de reciclagem antes de ser liberado para retomar suas atividades como mediador de lutas.

Mais em Eventos nacionais