Siga-nos
exclusivo!
Whittaker e Alex Prates às vésperas de duelo em Abu Dhabi - Acervo pessoal

Entrevistas

Treinador aposta em melhor versão de Whittaker após “férias” do UFC: “Feliz e motivado”

Neste sábado (25), Robert Whittaker vai voltar a pisar no octógono mais famoso do mundo. O australiano, que não atua desde outubro de 2019, tirou uns meses ausente das competições para recarregar as energias e agora encara Darren Till, na luta principal do quarto evento na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU). E no que depender do relato de Alex Prates, treinador de jiu-jitsu do ex-campeão do peso-médio (84 kg), o público pode esperar uma versão melhorada e mais completa do número um do ranking da categoria.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o brasileiro destacou que Whittaker estava cansado da maratona de lutas que vinha fazendo nos últimos meses e também de algumas lesões. Dessa maneira, após um tempo em que pôde se dedicar a família sem pensar em lutas e cinturão, o técnico afirmou que o atleta retornou aos treinamentos mais motivado e pronto para mostrar ao público toda sua evolução.

“O Robert vinha emendando treinos e lutas nos últimos anos, o motivo do tempo off sempre foi claro: recarregar, ficar um pouco com a família e readquirir a alegria na rotina diária de treinos. E com certeza as férias surtiram o efeito que esperávamos. O Robert está treinando feliz e motivado, consequentemente evoluindo em todas as áreas”, disse o treinador, antes de ressaltar que o australiano também está 100% fisicamente e adiantar qual será a estratégia do australiano para esse combate.

“Ele está 100% bem fisicamente e não tivemos que trabalhar ao redor de nenhuma lesão nesse camp. É mais uma grande luta e uma oportunidade para o Robert brilhar. Acredito que o controle da distância e momento de atacar será vital nessa luta. Estamos treinando para uma performance paciente e precisa”, completou.

Em 2017, Robert Whittaker derrotou Yoel Romero e conquistou o cinturão interino do peso-médio, que posteriormente virou o linear com a aposentadoria do campeão Georges St-Pierre. Desde então, o australiano só fez mais dois combates, uma revanche contra o cubano e o confronto diante de Israel Adesanya, em que perdeu o título. Apesar disso, o lutador segue como número um do ranking da categoria e um triunfo sobre Till pode colocá-lo novamente em rota pela coroa. Porém, Alex Prates pregou cautela sobre essa possibilidade e confirmou que o foco do lutador nunca foi voltado exclusivamente para chegar nessa posição.

“Quanto uma nova caminhada ao cinturão isso será uma consequência natural após uma série de vitórias, portanto nosso único foco é vencer a próxima luta. O Robert nunca ligou muito para o cinturão. Ele faz parte daquele grupo de lutadores que gosta realmente de lutar, fica feliz quando começa a chegar perto do evento. O cinturão logicamente traz uma vantagem financeira, mas também bastante trabalho extra. Então está mais fácil de nos concentrarmos na preparação. Esperamos que isso reflita na performance”, contou.

No UFC desde 2012, Robert Whittaker conseguiu uma sequência de nove vitória seguidas no período de 2014 a 2019 e, por consequência, faturou o cinturão do peso-médio da organização em 2017. No entanto, em sua última apresentação, em outubro de 2019, perdeu o título ao ser superado por Israel Adesanya.

Mais em Entrevistas