Siga-nos
exclusivo!
Arquivo Pessoal

Entrevistas

Sparring de Anderson aposta em nocaute e continuidade na carreira: “Lenha para queimar”

Com o passar dos dias e a proximidade cada vez maior da realização do UFC Las Vegas 12, a expectativa em cima da decisão final sobre a aposentadoria de Anderson Silva só cresce. Escalado para enfrentar Uriah Hall no evento deste sábado (31), em combate que tem sido promovido pelo Ultimate como o último de sua carreira, o ex-campeão peso-médio (84 kg) descartou que já tenha se decidido e deixou em aberto a possibilidade de continuar na ativa, em recentes entrevistas promocionais da semana pré-luta.

Outro aspecto que gera enorme expectativa na comunidade do MMA diz respeito ao desempenho do brasileiro, que vem de longo período afastado dos octógonos por conta de uma lesão sofrida em sua última luta, disputada em maio de 2019, e que o levou à mesa de cirurgia. Mas, ao que tudo indica, os fãs do ‘Spider’ não tem com o que se preocupar, pelo menos é o que garante Roberto ‘Facada’ Neves, principal parceiro de sparring do ex-campeão durante a preparação para o confronto contra Hall.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, ‘Facada’ fez questão de elogiar a forma física e técnica com que Anderson chega para este compromisso, além de destacar o entusiasmo do ex-campeão para o confronto que marca a sua volta ao octógono do UFC. E, apesar de admitir que este camp de preparação teve um sentimento diferente dos anteriores, o sparring do ‘Spider’ aposta na continuidade de sua carreira.

“Eu fiquei muito feliz em poder ter participado desse camp de preparação dele. Foi uma experiência maravilhosa estar junto, podendo aprender com ele. Ele é um cara fora do comum, um cara sinistro. Eu já participei de alguns camps dele, estou com ele desde a segunda luta contra o Chael Sonnen. Mas esse camp foi mais especial, esse camp foi diferente, foi algo bem especial. Muitos dizem que é a última luta dele, (mas) eu não acredito. Eu acredito que o Anderson tem muita lenha para queimar ainda. Pode ser que seja a última luta dele no UFC, mas eu acredito que, com o potencial que ele tem, o Anderson ainda vai lutar muito”, revelou Roberto ‘Facada’, antes de completar.

“O Anderson é um cara muito habilidoso, talentoso demais, está em forma, o pessoal vai poder vê-lo em ação, magrinho, no shape. Tivemos dois meses para trabalhar com ele. A gente chegou aqui com 60 dias de antecedência e vimos um Anderson diferente. O Anderson estava no shape, estava bem fisicamente. Foi maravilhoso. Ele estava focado, fazia tempo que eu não via o Anderson tão focado assim, com vontade de sair na porrada. Então, eu acredito que vai ser uma boa luta. Eu acredito em um nocaute. O Anderson tem muito mais jogo em pé do que o adversário. Estou apostando em um nocaute no terceiro round”, afirmou.

A experiência de ter compartilhado inúmeras sessões de treinos com Anderson nos últimos anos fez com que Roberto ‘Facada’ se impressionasse com a habilidade e técnica do ex-campeão do UFC. Com boa parte dos seus 37 anos dedicados às competições de Sanda, MMA e muay thai, o lutador paulista não tem dúvidas em cravar que o ‘Spider’ está no topo da lista de atletas mais habilidosos com quem teve a oportunidade de estar frente a frente.

“Olha, entre muay thai, MMA e Sanda, eu tenho no total umas 140 lutas, mais ou menos. E eu posso te dizer que o Anderson é um dos caras mais habilidosos com quem eu já tive a oportunidade de treinar. É um cara diferenciado. É uma experiência única, uma emoção muito grande estar trabalhando com ele. Um cara que a gente aprende muito. Ele é muito habilidoso e gosta do que faz, isso faz com que ele seja diferente de tudo”, apontou.

Os treinamentos e o aprendizado ao lado da lenda também servem para que ‘Facada’ ainda sonhe com a realização de um sonho: competir no cage do Bellator. Sem lutar desde setembro do ano passado, o paulista, que possui dez vitórias e cinco derrotas em seu cartel no MMA, conversa com alguns eventos norte-americanos para retornar à ativa e, quem sabe com algumas boas apresentações, conseguir um contrato com a organização rival do UFC.

“Eu estou nos Estados Unidos há um ano. Eu vim para lutar em um evento aqui, mas o coronavírus veio e acabou complicando tudo. Felizmente, as coisas estão voltando ao normal agora. Eu espero voltar ao cage ainda neste ano, voltar a fazer o que eu amo. Acredito que ainda tenha muito chão para queimar para mim. E o meu maior objetivo é fazer algumas lutas no Bellator, que é um sonho que eu tenho há algum tempo. Acredito que com trabalho e dedicação eu consiga chegar lá”, finalizou.

No MMA profissional desde 1997, Anderson Silva acumula 34 vitórias, dez derrotas e um ‘no contest’ (luta sem resultado) em seu cartel. O veterano, de 45 anos, dominou a divisão dos médios do UFC entre 2006 e 2013. Neste sábado, o ‘Spider’ encara o jamaicano Uriah Hall, no UFC Las Vegas 12, no que pode ser a luta de despedida de sua carreira.

Mais em Entrevistas