Siga-nos

Entrevistas

Recém-contratado pelo UFC, brasileiro faz planos e se compara a Mike Tyson

Na noite de terça-feira (16), Claudio Ribeiro subiu no cage do ‘Contender Series’, para enfrentar o mexicano Ivan Valenzuela, em busca de um sonho: ser contratado pelo UFC. E com um impressionante nocaute relâmpago, aos 25 segundos de luta, o brasileiro conseguiu convencer Dana White que merecia um contrato com a entidade que preside. Agora, com uma vaga garantida no principal evento de MMA do mundo, o paulista já faz planos para o futuro e alerta seus próximos rivais.

Depois de conquistar o quarto nocaute mais rápido da história do programa ‘Contender Series’, criado por Dana White, em 2017, para revelar novos talentos para o UFC, Claudio conversou com a reportagem da Ag. Fight (clique aqui), de forma exclusiva, e revelou que, em um primeiro momento, pretende continuar na divisão dos médios (84 kg), apesar de, com 1.80 m de altura, ser considerado um pouco baixo para a categoria.

Ciente da possível desvantagem na altura, o brasileiro – que prometeu manter no octógono do UFC a mesma busca incessante pelo nocaute demonstrada em toda sua carreira até o momento – se comparou ao ex-campeão mundial e lenda do boxe Mike Tyson ao justificar a confiança no seu sucesso contra rivais mais altos do peso-médio. Mesmo assim, Claudio não descarta uma descida para os meio-médios (77 kg), mas, de acordo com ele, isso só ocorrerá após alcançar seu objetivo de ser campeão do Ultimate na divisão até 84 kg.

“Busca pelo nocaute sempre. A gente também está treinando chão com o Demian Maia. Se vier em cima, vai arrumar. Se vier embaixo, vai arrumar também. E olha, a gente vai levar a cinta do 84 (kg) para o Brasil. Um passinho de cada vez. E depois a gente vai descer para o 77 (kg) também. (…) A gente vai manter no 84 kg (neste momento). E é assim. As pessoas falam do meu tamanho, que eu sou pequenininho, mas o Mike Tyson era pequenininho e lutava no meio dos grandões. Então, eu sou o Mike Tyson da divisão”, afirmou o confiante lutador.

Aos 30 anos de idade, Claudio Ribeiro chega ao UFC credenciado por um cartel de dez vitórias, nove delas por nocaute, e duas derrotas. Caso realmente opte por competir na divisão dos médios no Ultimate, o paulista chegará em uma categoria repleta de compatriotas buscando seu lugar ao sol, como: Paulo ‘Borrachinha’, Alex ‘Poatan’, André ‘Sergipano’, Bruno ‘Blindado’, Gregory ‘Robocop’, entre outros.

Mais em Entrevistas