Siga-nos
exclusivo!
Diego Ribas

Entrevistas

Jennifer Maia revela dicas de Amanda Nunes para vencer Shevchenko no UFC 255

Quando se enfrenta uma lutadora tão acima da média, como Valentina Shevchenko, toda ajuda é bem-vinda. E foi pensando justamente no seu compromisso diante da campeã peso-mosca (57 kg) neste sábado (21), pelo co-main event do UFC 255, que Jennifer Maia decidiu entrar em contato com a compatriota Amanda Nunes, responsável por duas das três derrotas na carreira da atleta nascida no Quirguistão.

O preparador físico Everton Oliveira, que já trabalhou com a curitibana e atualmente toma conta do físico da campeã peso-galo (61 kg) e peso-pena (66 kg) do UFC, foi a ponte para o contato inicial e, através de uma troca de mensagens no ‘Instagram’, a atleta da ‘Chute Boxe’ pôde receber dicas valiosas da lutadora baiana. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Jennifer revelou alguns dos aspectos destacados por Amanda em relação aos pontos fortes e fracos de Shevchenko.

“Foi via Instagram (a conversa com Amanda Nunes). O preparador físico atual dela, quando ele morava no Brasil, eu tive a oportunidade de trabalhar com ele também. E ele já tinha me falado que podia nos colocar em contato, ou se eu viesse para cá (EUA) fazer um camp. Mas eu não consegui vir e mandei para ela uma mensagem e ela respondeu logo em seguida, mandando várias dicas. Foi super atenciosa e querida comigo”, contou Jennifer, antes citar algumas das dicas passadas pela compatriota.

“Pela experiência que ela tem, de já ter lutado duas vezes com a Valentina, ela falou que a Valentina joga muito no contra ataque, esperando o adversário errar. (Falou que) no jogo de chão, ela tem um quadril muito pesado, então eu tenho que ser rápida, não posso jogar em uma posição onde ela possa golpear muito. E ter cuidado com os chutes. Às vezes ela dá dois chutes baixos para enganar e chutar alto. Então, foram dicas muito produtivas e que eu pude acrescentar na minha preparação”, revelou.

Quem também, mesmo que indiretamente, deu algumas dicas para a brasileira em relação a um possível caminho para a vitória diante de Valentina foi Dan Hardy, ex-lutador e atual comentarista do UFC. Em um vídeo publicado no canal do Youtube ‘Full Reptile’, o britânico analisou o combate e aconselhou a atleta da ‘Chute Boxe’ a explorar a luta agarrada na grade, como forma de desgastar a campeã e comandar o ritmo da luta. Questionada sobre a estratégia sugerida por Hardy, Jennifer não descartou a possibilidade dela fazer parte de seus planos para a disputa de sábado.

“Eu acredito que possa ser um dos caminhos para a vitória, sim. Ali (na grade) é um jogo que eu posso desgastá-la e também posso levar a luta para o solo, que também é uma possibilidade de vitória para mim. Então, é um jogo que pode acontecer durante a luta e ser favorável para mim”, comentou Maia.

Independentemente da estratégia adotada por ela no sábado, Jennifer só tem um objetivo em mente: destronar Valentina Shevchenko, considerada por muitos como a campeã mais dominante entre todas as categorias do UFC. E baseada no status conquistado pela quirguistanesa dentro da organização, a brasileira não tem dúvidas de que, caso seja bem sucedida em sua empreitada, o Ultimate concederia à sua rival a revanche imediata, uma possibilidade que não incomoda Maia.

“Eu daria a revanche (imediata) para ela sem problemas. Mas eu vou deixar na mão do UFC, o que eles acharem melhor. Mas com certeza eles vão querer, então eu daria a revanche para ela sem problemas”, finalizou.

Ex-campeã do Invicta FC, Jennifer Maia compete pelo UFC desde 2018 e acumula três vitórias e duas derrotas em sua passagem pela principal organização de MMA do mundo. No total, a brasileira – terceira colocada no ranking peso-mosca do Ultimate – soma 18 triunfos, seis reveses e um empate no cartel.

Por sua vez, Valentina Shevchenko possui 19 vitórias e três derrotas, duas delas diante de Amanda Nunes, em sua carreira no MMA profissional. A atleta do Quirguistão conquistou o cinturão peso-mosca do UFC em dezembro de 2018, ao derrotar a polonesa Joanna Jedrzejczyk, na edição 231, realizada no Canadá. Desde então, a campeã defendeu com sucesso o seu título em três oportunidades, diante de Jessica Eye, Liz Carmouche e Katlyn Chookagian, respectivamente.

Mais em Entrevistas