Siga-nos
exclusivo!
Leandro Bernardes/PxImages

Entrevistas

Felipe ‘Cabocão’ minimiza mudança de adversário no UFC: “Luta para me consolidar”

Recentemente, Felipe Colares passou por um imprevisto. Originalmente, ‘Cabocão’, como é conhecido, lutaria contra Journey Newson, no UFC Vegas 25, evento que acontece neste sábado (1º), em Las Vegas (EUA), mas como o americano lesionou o joelho, a organização anunciou Luke Sanders como novo adversário do brasileiro na última terça-feira (27). Apesar da mudança de oponente em cima da hora, o atleta minimizou a situação.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, ‘Cabocão’ destacou que sua passagem pelo evento de MMA nacional ‘Jungle Fight’ moldou sua mentalidade e postura como profissional. O brasileiro explicou que jamais cogitou sair do evento por conta do imprevisto com Newson pelo fato de honrar sua profissão.

A fome de luta do peso-galo (61 kg) é tanta, que o atleta aceitou enfrentar Sanders em duelo válido pelo peso-pena (66 kg). Inclusive, o profissional deu a entender que o americano é o oponente ideal para voltar ao caminho das vitórias e se consolidar no UFC. De acordo com ‘Cabocão’, seu atual adversário não lhe assusta.

“Foi uma mudança brusca de adversário, de categoria bem próxima da luta. Mas, sou do Jungle e estamos preparados para qualquer lutador, a qualquer momento. Lutadores do Jungle não escolhem lutas. Farei uma excelente luta. Minha estratégia já estava montada e não vai mudar muito. Eles são parecidos, mas o Sanders é mais conhecido. Tem uma vitória expressiva sobre o ‘Barão’. Essa é uma luta muito boa para me consolidar no UFC”, declarou Felipe, antes de completar.

“Na verdade, não o vejo se destacando em nenhuma área. Acho que ele é um lutador unidimensional. Ele vai para cima, para a briga, quer o nocaute a todo momento, mas seu boxe não é tão bom. Tenho que estar atento a isso, porque as mãos dele são pesadas. Ele é um cara de fácil leitura, tem erros na parte de chão. Vou mostrar que estou preparado. Dana White e os fãs vão saber meu nome. Estou disposto a lutar contra qualquer um e a qualquer momento”, pontuou o atleta.

Como realizou apenas uma luta em 2020, ‘Cabocão’ expressou o interesse em aparecer com mais frequência no octógono e aproveitou para se colocar à disposição do UFC. Apesar de indicar sua preferência por integrar o peso-galo, o brasileiro sinalizou que também pode enfrentar lutadores no peso-pena. Animado por atuar pela primeira vez em 2021, Felipe já traçou um cronograma para o restante da temporada.

“Estou à disposição do evento e vou falar para o UFC que, caso precise de mim, pode me chamar. Vou lutar nos penas agora e, na próxima semana, posso bater o peso e lutar de novo. Estou disposto. No peso-galo, que é a categoria que busco chegar longe, preciso de um trabalho diferente, de um tempo maior. A gente só recebe quando trabalha. Para mim, é uma grande honra e agradeço o UFC por me dar a oportunidade de estar trabalhando. Espero um ano incrível para mim. Projeto estar no top-15 ou beirando. Quero trabalhar bastante, lutar essa e mais duas para terminar o ano bem”, concluiu.

O brasileiro Felipe ‘Cabocão’, de 26 anos, iniciou sua trajetória no esporte em 2013 e estreou pelo UFC em 2019. O lutador ainda busca se firmar na maior companhia de MMA do mundo. Pela empresa, o atleta disputou três combates, venceu um e perdeu dois. Antes de atuar pelo Ultimate, o profissional estava invicto na modalidade e foi campeão do peso-pena do Jungle Fight.

Mais em Entrevistas