Siga-nos

Entrevistas

Do Bronx promete trocar em pé com Gaethje: “Vamos ver quem tem a mão mais pesada”

Atual campeão peso-leve (70 kg) do Ultimate, Charles ‘Do Bronx’ Oliveira fará sua segunda defesa de título no próximo dia 7 de maio, contra Justin Gaethje, no card do UFC 274, que será sediado em Phoenix (EUA). Como o desafiante é conhecido por seu enorme poder de nocaute e o brasileiro, por sua vez, possui um jiu-jitsu afiado – sendo o recordista de vitórias por finalização na história da liga – a expectativa dentro da comunidade do MMA é que o campeão busque a luta agarrada durante a disputa. Porém, ao que parece, o lutador paulista tem outros planos para o combate.

Em bate-papo exclusivo com a reportagem da Ag Fight (veja acima ou clique aqui), Charles mostrou confiança na sua evolução na luta em pé e prometeu partir para a trocação com o americano. Apesar de reconhecer que o grappling talvez seja o caminho mais indicado como estratégia, o faixa-preta destacou que, por conta de seu estilo agressivo, o confronto franco com o rival é inevitável, especialmente no início do combate.

“Na realidade, não tem muito o que falar. O (Jorge Patino) ‘Macaco’ fala: ‘A gente monta a estratégia, mas o Charles é um cara que só anda para frente’. Eu só ando para frente. Não importa se eu estou apanhando, se eu estou batendo, eu estou andando para frente. Então, a gente vai se chocar de alguma forma. Todo mundo fala: ‘Ah, tem que botar para baixo. Tem que se preocupar’. Eu não estou preocupado em botar para baixo, de verdade. Acredito muito no meu poder de fogo. Eu tenho poder de fogo nas mãos. Eu venho mostrando isso, eu venho evoluindo”, comentou o campeão, antes de completar.

“Vai ser uma guerra. Ele vai andar para frente, eu também vou andar para frente. A gente vai ver quem tem poder de fogo. ‘Ah, tem que botar para baixo’. Legal, eu sei que tenho que botar para baixo, porque é aquilo que eu sei fazer de melhor. Só que eu não estou preocupado com isso. Eu não estou treinando só para botar para baixo ou para defender queda, eu não estou treinando isso aí. Eu estou treinando MMA. Quando eu falo que vai rolar o choque e a gente vai se quebrar, a gente vai se quebrar. E eu falei para o (Diego) Lima: ‘Aguenta o coração porque o primeiro round vai ser uma guerra. Eu vou andar para frente, vou sair na porrada com esse cara’. Não tem muito o que falar. ‘Ah, mas aí você está sendo burro’. Não, não estou sendo burro. Estou sendo um lutador de MMA. Ele anda para frente, eu também ando para frente. A gente vai ver quem tem a mão mais pesada, quem aguenta tomar pancada, cair e levantar”, concluiu ‘Do Bronx’.

Com 11 anos de serviços prestados ao Ultimate, Charles ‘Do Bronx’ vive sua melhor fase na companhia. O brasileiro venceu os últimos seus dez últimos combates no octógono mais famoso do mundo, os dois mais recentes em disputas válidas pelo cinturão do peso-leve. Em maio do ano passado, o faixa-preta conquistou o título da categoria ao nocautear o americano Michael Chandler, no UFC 262. Sete meses depois, em sua primeira defesa de cinturão, o paulista mostrou mais uma vez seu jiu-jitsu afiado e finalizou Dustin Poirier, na luta principal da edição de número 269.

Mais em Entrevistas