Siga-nos
Louis Grasse / PX Images

Entrevistas

De olho na antiga divisão, Edson Barboza aposta em ‘Do Bronx’ como novo campeão

Neste sábado (15), Edson Barboza subirá mais uma vez no octógono do Ultimate, desta vez para encarar o americano Shane Burgos, em combate válido pelo peso-pena (66 kg), no card principal do UFC 262, sediado em Houston (EUA). Além de seu próprio compromisso, o veterano também estará de olho em outra atração do evento, esta de grande relevância para sua categoria de origem, o peso-leve (70 kg).

Com sua carreira construída, desde o início, no peso-leve, onde durante anos esteve entre os principais atletas do Ultimate, Edson mantém até hoje – já como membro do plantel do peso-pena desde o ano passado – um vínculo emocional com a categoria de origem. E, como era de se esperar, estará atento às ações do main event do UFC 262, que trará o duelo entre Charles ‘Do Bronx’ e Michael Chandler, para definir o novo campeão da divisão até 70 kg da entidade.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, Barboza se mostrou empolgado para acompanhar in loco a peleja pelo cinturão vago dos leves, de preferência após conquistar mais uma vitória na carreira. Com um compatriota envolvido na disputa, o veterano não teve dúvidas ao declarar sua torcida para Charles ‘Do Bronx’, e ainda arriscou um palpite.

“Acredito que vai ser uma ótima luta. O Chandler é um baita atleta, parece que é muito forte. O Charles é um talento absurdo, tanto em pé como no chão. E minha torcida é 100% para o Charles. Vou estar lá. Vou lutar, se Deus quiser conseguir minha vitória e vou estar lá torcendo para o Charles trazer esse cinturão para o Brasil. O moleque merece. Está aí há muitos anos no UFC, batendo em todo mundo. O cara merece ser campeão do UFC”, afirmou Edson Barboza, antes de palpitar sobre o resultado final da luta principal do UFC 262: “Acho que o Charles vai finalizar”.

Aos 35 anos, Edson Barboza compete no MMA profissional desde 2009 e soma 21 vitórias e nove derrotas em seu cartel. Depois de atuar por quase uma década no peso-leve do UFC, o lutador natural de Nova Friburgo (RJ) desceu para a divisão dos penas em maio do ano passado e, com um triunfo e um revés na decisão dividida dos juízes, já ocupa a 13ª colocação no ranking da categoria.

Mais em Entrevistas