Siga-nos
Natassia del Fischer/PxImages

Entrevistas

Com bom início no UFC, Karol Rosa prega paciência, mas crava: “Vou ser campeã”

Jovem promessa do MMA feminino brasileiro na categoria peso-galo (61 kg), Karol Rosa pode chegar à terceira vitória consecutiva, em sua ainda curta trajetória no Ultimate, neste sábado (6), ao encarar Joselyne Edwards, pelo card do UFC Vegas 18. No entanto, mesmo com uma possível ampliação de sua sequência positiva na entidade, a capixaba pode continuar fora do ranking da categoria na próxima atualização, tendo em vista que, assim como suas rivais anteriores, a panamenha ainda não goza de significativo prestígio na organização.

O cenário deve mudar assim que o UFC colocar no caminho da brasileira adversárias mais renomadas na categoria, o que, de acordo com a peso-galo, ficará totalmente a cargo da organização. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, Karol descartou aderir à prática de desafiar potenciais oponentes e pregou paciência para seguir sua trajetória ascendente dentro da principal liga de MMA do mundo.

Com a tranquilidade de quem tem o tempo ao seu lado, a jovem promessa, de 26 anos, esbanjou confiança no seu futuro no Ultimate. Sem pressa para atingir seus objetivos, Karol afirmou não ter dúvidas que chegará ao título da organização, mais cedo ou mais tarde.

“Não tenho o costume de ficar desafiando. Mas uma certeza que eu e o meu mestre temos é que eu vou ser campeã da categoria. Isso é certo. Só que a gente não tem pressa. Então, quem eles colocarem para mim está bom. Acredito que eles devem me colocar com uma top 10 ou top 15 (em caso de nova vitória). Mas eu sei que vou chegar, eu sei que vou ser campeã. Então, eu não tenho pressa. Quem eles colocarem está bom”, cravou Karol Rosa.

A confiança no futuro se reflete no presente. Escalada originalmente para medir forças com a ex-campeã peso-mosca (57 kg) Nicco Montaño, Karol viu sua adversária ser retirada do combate de última hora, sendo substituída por Joselyne Edwards. A mudança repentina não afetou o otimismo da capixaba, que se enxerga superior à rival em todas as áreas da luta.

“Pelas lutas que eu vi, ela não tem muito chão, gosta de ficar mais na trocação. Se ela quiser ficar na luta em pé, eu me garanto também. Eu não subestimo ninguém, porque luta é luta. Mas eu estou bem preparada, em questão de nível eu acho que estou bem na frente dela. Porque eu acredito que sou mais completa, tenho um chão bom, sou faixa-preta, consigo botar o meu jiu-jitsu quando preciso. Então, eu acho que sou mais completa do que ela”, afirmou a atleta da equipe PRVT.

No MMA profissional desde 2012, Karol Rosa soma 13 vitórias e três derrotas em seu cartel. Pelo UFC, onde estreou em agosto de 2019, a peso-galo venceu seus dois compromissos até o momento, ambos contra lutadoras também nascidas no Brasil: Lara Procópio e Vanessa Melo, respectivamente.

Mais em Entrevistas