Siga-nos
Diego Ribas/PXImages

Entrevistas

Amanda Nunes destaca finalização sobre Anderson e se diz “mais forte” nos penas

No último sábado (6), Amanda Nunes defendeu pela segunda vez o cinturão do peso-pena (66 kg) do Ultimate. Em duelo realizado no UFC 259, em Las Vegas (EUA), a brasileira passou por cima de Megan Anderson, finalizando a adversária ainda no primeiro round. E de acordo com a brasileira, a posição que colocou o fim no confronto já estava ensaiada.

Em coletiva de imprensa após o evento, a também campeã do peso-galo (61 kg) revelou que sua estratégia para o embate era justamente levar sua adversária para o solo e impor seu jiu-jitsu. Por isso, Amanda adiantou que soube usar a sua velocidade para não perder a chance de encaixar o triângulo em conjunto com a chave de braço.

“Em todo o meu camp, essa posição sempre saiu. Quando eu vi a oportunidade esta noite, eu a aproveitei. Eu vi que ela estava machucada, mas a minha estratégia era acabar com ela no chão. (…) Não direi que foi fácil porque ela é uma adversária muito dura, sabe usar muito bem a envergadura. Eu sinto que fui muito rápida para ela e capaz de conectar primeiro”, afirmou a campeã dos galos e penas do Ultimate, completando.

“Eu me sinto mais forte e a dieta é melhor para mim (no peso-pena). Me sinto muito confortável nesta categoria”, concluiu a brasileira de 32 anos.

Com o triunfo por finalização sobre Megan Anderson, Amanda Nunes chegou a 12 vitórias seguidas. A última vez que a lutadora foi derrotada aconteceu em 2014, em revés para Cat Zingano. Dona dos cinturões peso-pena e peso-galo do UFC, além de ter derrotado os principais nomes do esporte, a baiana, cada vez mais, se coloca em um patamar acima das demais atletas do MMA feminino na história.

Mais em Entrevistas