Siga-nos
Louis Grasse / PX Images

Entrevistas

Adesanya minimiza rivais de ‘Borrachinha’ e descarta rótulo de maior luta de título dos médios

Pela primeira vez na história da divisão dos pesos-médios (84 kg) do Ultimate, dois lutadores invictos em suas carreiras irão duelar pelo cinturão da categoria. Como se não bastasse apenas este fato, a intensa rivalidade entre o campeão Israel Adesanya e o desafiante Paulo ‘Borrachinha’ coloca ainda mais pimenta na disputa de título, que acontece neste sábado (26), na luta principal do UFC 253, na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU).

Apesar de todos os ingredientes responsáveis por aumentar a expectativa dos fãs pelo confronto, o nigeriano não parece convencido de que esta será a maior disputa de título da história da categoria no UFC. Em conversa com a imprensa durante o media day da edição 253, Adesanya minimizou o currículo vitorioso do desafiante, citando um suposto baixo nível nos adversários enfrentados por ele em sua carreira até o momento. O campeão ainda aproveitou para relembrar sua peleja contra Kelvin Gastelum, pelo cinturão interino da divisão, e elegê-la como a mais relevante de todos os tempos.

“Não, eu não acho que seja (a maior disputa de título da história do peso-médio). O currículo dele não se sustenta o bastante. Se você olhar para os caras que ele venceu… Ele venceu um velho Johny Hendricks – sem ofensas, é um ex-campeão meio-médio -, ele venceu Uriah Hall, que na verdade estava indo muito bem naquela luta, uma de suas melhores performances, mas eventualmente Uriah Hall sucumbiu à vontade dele, porque Uriah Hall às vezes quebra mentalmente. E ele venceu Romero, que está de saída, e ele é um cara duro. Mas, sim, eu não acho que essa vai ser a maior disputa de título na história do peso-médio. Eu já fiz isso com Kelvin Gastelum, então eu já tenho isso no meu currículo”, provocou ‘Izzy’.

Questionado se não estaria minimizando a importância do combate contra ‘Borrachinha’, especialmente com toda a promoção feita pela organização em cima deste duelo, Adesanya manteve a postura blasé, mas admitiu que a disputa tem o potencial de influenciar no seu legado. Incomodado com as narrativas sobre a diferença física entre eles, o nigeriano prometeu mostrar aos fãs casuais – que em sua visão tendem a dar vantagem ao brasileiro em razão de seus músculos – que o ‘magrelo’ pode superar o ‘bombado’.

“Eu não quero minimizar o que está em jogo. Eu sinto que é uma luta importante. Vai ser um grande espetáculo. As pessoas estão dizendo que vai ser a luta do ano, como Dana White disse, mas só vai ser se ele for duro o suficiente para aguentar uma surra minha por cinco rounds. Mas eu não acho que o tanque de gasolina dele vai aguentar. Mas eu não estou minimizando o que está em jogo”, declarou Adesanya, antes de completar.

“Sinto que para o meu legado, é a aparência. Como eu disse, as pessoas ainda são enganadas pelos grandes músculos, pelos bombados, e pensam: ‘Oh, é assim que um lutador se parece’. Especialmente os (fãs) casuais, porque são eles que acreditam nessa m***. Uma vez que eles vejam o suposto ‘palhaço magrelo’ bater nesse bombado, eles vão ficar tipo: ‘O que? O cara magro venceu o cara musculoso. Como você fez isso?’. Eles vão ser surpreendidos, especialmente pela forma que eu vou fazer isso”, concluiu.

No MMA profissional desde 2012, Israel Adesanya soma 19 vitórias, sendo 14 por nocaute, e nenhuma derrota em seu cartel. Por sua vez, Paulo ‘Borrachinha’ possui 13 triunfos, 11 por nocaute, em sua carreira. Os invictos atletas se enfrentam no main event do UFC 253, marcado para acontecer neste sábado, na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi.

Mais em Entrevistas