Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Boxe

Contratada pelo PFL, campeã mundial de boxe projeta estreia no MMA para junho

Nesta semana, Claressa Shields teve confirmado seu próximo compromisso no boxe profissional: uma disputa contra a canadense Marie-Eve Dicaire, no dia 5 de março. O anúncio, entretanto, não deve interferir nos planos da pugilista americana de migrar para o MMA. Pelo menos é o que garante a própria bicampeã olímpica e atual dona do cinturão mundial peso-médio da WBA (Associação Mundial de Boxe), WBC (Conselho Mundial de Boxe) e IBF (Federação Internacional de Boxe).

Em entrevista ao site ‘BoxingScene.com’, Claressa, que recentemente assinou com o ‘PFL’ – evento de MMA que promove torneios por temporada e coroa o campeão de cada categoria ao final do ano -, revelou que deve fazer sua estreia na modalidade em junho. A mudança, porém, não deve ser de forma definitiva por enquanto, já que a lutadora pretende conciliar os dois esportes paralelamente neste ano.

Ciente da necessidade de um período maior de adaptação ao MMA, Shields deve fazer apenas combates isolados em 2021 pelo PFL, ao invés de participar do torneio desta temporada. Por isso, a americana pretende intercalar suas lutas no boxe e no MMA.

“Parece que minha estreia no MMA vai ser no meio de junho. Então, esse vai ser um ano movimentado para mim. Eu tenho uma luta de boxe no dia 5 de março, uma luta de MMA em junho e espero lutar novamente lá por agosto, setembro, em uma luta de boxe, e depois novamente no MMA. Então, duas lutas de boxe e duas lutas de MMA ao longo do ano”, projetou Shields.

Medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres, em 2012, e do Rio de Janeiro, em 2016, Claressa Shields migrou para o boxe profissional há pouco mais de quatro anos e segue invicta na carreira, com dez vitórias em seu cartel. Agora de mudança para o MMA, a americana tem se preparado e feito treinos específicos para a modalidade na tradicional equipe ‘Jackson Wink’, baseada em Albuquerque, no Novo México (EUA).

Mais em Boxe