Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

Bellator

Presidente do Bellator põe em xeque a realização de ‘Cyborg’ vs Zingano

O cenário do peso-pena (66 kg) do Bellator não está claro como parece. Cris ‘Cyborg’, campeã da categoria, se coloca à disposição para lutar e menciona Cat Zingano como oponente, mas, apesar do desejo da americana em disputar o título, a negociação não é fácil. No último sábado (29), no Arizona (EUA), Scott Coker, presidente da empresa, admitiu que o encontro entre as atletas é o duelo a se fazer na divisão, porém se mostrou incerto quanto a possibilidade de promover o embate.

Em conversa com os jornalistas pós-Bellator 273, o cartola deu a entender que a disputa pelo título do peso-pena ainda não foi anunciada, porque não chegou a um acordo com Zingano e sua equipe. Ao estrear pela companhia, em 2020, a americana foi apontada por parte da comunidade do MMA como uma das poucas profissionais com capacidade de oferecer uma luta competitiva para ‘Cyborg’, campeã da categoria.

E, recentemente, o clima entre as veteranas do MMA ficou hostil. Zingano acusou a brasileira de recusar passar por exames antidoping. Irritada, ‘Cyborg’ declarou que o ataque não tem fundamento, questionou a vontade da americana de enfrentá-la e indicou que a mesma está dificultando as negociações para evitar o duelo. De qualquer forma, Coker manifesta a torcida para que todas as partes cheguem a um acordo e a luta aconteça.

“Eu adoraria que elas lutassem. Acho que o tempo será um problema nessa luta, quando Cat vai estar pronta para lutar com ela, mas gostaríamos que essa luta acontecesse o mais rápido possível. Esse é o nosso plano, mas temos que ter as duas lutadores de acordo com esse plano. Então, estamos conversando com os empresários, o empresário de Cat para descobrimos se ela está pronta para lutar, se está disposta a lutar contra ‘Cyborg'”, comentou o presidente do Bellator.

Cris ‘Cyborg’, de 36 anos, é uma das lutadoras mais condecoradas do esporte e, consequentemente, é considerada por parte da comunidade do MMA uma das melhores da história. A brasileira estreou na modalidade em 2005 e se tornou campeã no Bellator, Invicta FC, Strikeforce e UFC. Os triunfos de maior destaque da curitibana foram diante de Felicia Spencer, Gina Carano, Holly Holm, Julia Budd e Marloes Coenen (duas vezes).

Mais em Bellator