Siga-nos
Diego Ribas

Bellator

Presidente do Bellator explica negociação frustrada para contratar Fabrício Werdum

Assim que encerrou sua trajetória no UFC, em julho deste ano, Fabrício Werdum prontamente revelou seu desejo de medir forças novamente contra Fedor Emelianenko, lenda do MMA mundial, a quem o brasileiro derrotou em 2010, pelo extinto evento ‘Strikeforce’. Com isso, a expectativa era de que o gaúcho assinasse com o Bellator, organização com a qual o russo possui contrato atualmente.

No entanto, após alguns meses de negociações, o ex-campeão peso-pesado do UFC surpreendeu a muitos e decidiu fechar com o PFL, liga de MMA que promove torneios anuais para definir seus campeões, que, além do título, são premiados com 1 milhão de dólares (cerca de R$ 5,3 milhões). Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Scott Coker – presidente do Bellator – explicou os motivos que levaram as tratativas com Werdum a um impasse, fazendo com que o brasileiro optasse por assinar com outra entidade.

“Os objetivos e desejos dele eram diferentes dos nossos objetivos e desejos. Eu estou feliz por ele. Se nós quiséssemos tê-lo aqui e fazer uma luta com Fedor, nós poderíamos fazer isso. Mas essa provavelmente era a única luta que nós estaríamos interessados. Eu acho que ele estava de olho em um acordo de prazo mais longo – múltiplos anos, múltiplas lutas”, explicou Coker, antes de completar.

“Se você olhar para o nosso plantel e os lutadores que nós estamos contratando, e a direção da companhia, (para) onde está indo, com as jovens promessas e desenvolvendo a próxima safra, contratando alguns agentes livres, como Corey Anderson, e borrifando um pouco de talento, eu só penso que Fabrício tem um lar melhor lá (no PFL) do que ele teria aqui”, concluiu o dirigente.

No MMA profissional desde 2002, Fabrício Werdum soma 24 vitórias, nove derrotas e um empate em seu cartel. Aos 43 anos, o ex-campeão peso-pesado do UFC revelou recentemente, em entrevista à ‘ESPN’ americana, que pretende competir por mais dois ou três anos.

Mais em Bellator