Siga-nos

Vídeos

De olho em vaga no top 15 do UFC, ‘Sergipano’ pede luta contra russo em 2020

De volta a Las Vegas (EUA), cidade onde conquistou o contrato com o UFC através do programa ‘Contender Series’, André ‘Sergipano’ precisou de pouco mais de dois minutos e meio de luta para finalizar Bartosz Fabinski e sair do evento realizado no último sábado (5) com um dos bônus de ‘Performance da Noite’. O triunfo – o segundo do brasileiro na organização – já faz o peso-médio (84 kg) sonhar com um lugar no ranking da categoria.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight logo após sua participação no UFC Las Vegas 9 (veja acima ou clique aqui), o lutador – que, apesar do apelido, é mineiro de Montes Claros (MG) – exaltou seu retrospecto na cidade norte-americana, na qual agora possui três vitórias, contando com seus dois resultados positivos pelo ‘Contender Series’. De olho em um retorno ao octógono ainda este ano, até mesmo para acelerar o processo de entrada no top 15 da divisão, André demonstrou interesse em um duelo contra o russo Omari Akhmedov, atual 13º colocado no ranking dos médios, e que vem de derrota para Chris Weidman.

“Essa é a terceira vitória aqui em Las Vegas. Las Vegas para mim é uma cidade maravilhosa. Eu acredito que essa vitória me coloca com um pé no top 15. Vamos esperar a oportunidade de brigar com alguém, para a gente chegar de vez no top 15 e fazer barulho na categoria”, analisou ‘Sergipano’, antes de desafiar Akhmedov.

“Estou esperando o UFC me dar a oportunidade de brigar em novembro, dezembro. Quem sabe contra o atleta que perdeu para o Chris Weidman a última luta (Omari Akhmedov), que ele era top 13 da categoria. Fica ai o convite. Se ele aceitar a luta, nós vamos sair na porrada”, prometeu o brasileiro.

A escolha de palavras ao desafiar o russo não parece ser aleatória. Ainda que seja um especialista em jiu-jitsu, como demonstrado na vitória do último sábado – a 13ª por finalização em um total de 20 na carreira -, ‘Sergipano’ se mostra ansioso para provar sua evolução na luta em pé. Surpreso pela tática escolhida por seu rival no UFC Las Vegas 9, o peso-médio ressaltou que se preparou para buscar um nocaute em uma batalha na trocação contra o polonês. Apesar de não ter sido dessa vez, o brasileiro promete mostrar a força de seus golpes em breve.

“A gente trabalhou o camp todo para poder nocautear porque a gente acreditava que, por ele conhecer o meu jogo de jiu-jitsu, ele não me levaria para o solo. Mas logo no início da luta, ele já veio querendo me agarrar. Ai falei: ‘Ah, então ele vai continuar fazendo a estratégia que sempre faz’. Eu só chamei na guilhotina porque eu achei que estava pegando, mas faltou um detalhe no encaixe da luva. Mas quase pegou. Quando eu senti que não estava pegando, eu larguei, já comecei a trabalhar posições diferentes ali, fiz um ataque de braço e se ele não bate eu quebro”, contou André, antes de enfatizar seu desejo de mostrar seu poder de nocaute no UFC.

“Eu quero emplacar uma sequência de nocautes. Eu quero nocautear dentro do UFC. Venho falando isso em toda entrevista que eu dou. Falta só um detalhe. Estou treinando muito bem, meu treinador está afiando minha técnica cada dia mais. É só uma questão de luta e encaixe de luta. Mas eu vou nocautear, pode ter certeza disso”, concluiu.

Oriundo do ‘Contender Series’, André ‘Sergipano’ estreou no Ultimate com vitória por pontos sobre o compatriota Antônio Arroyo no UFC São Paulo, realizado em novembro de 2019. Com o resultado do último sábado, o peso-médio brasileiro soma agora 20 triunfos e quatro derrotas em seu cartel no MMA profissional.

Mais em Vídeos