Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Valentina defende vitória justa contra Taila Santos no UFC e revela diferencial

No último sábado (11), em Cingapura, Valentina Shevchenko defendeu o título do peso-mosca (57 kg) do UFC pela sétima vez, mas, ao contrário das outras vezes, encontrou dificuldade no octógono. Tanto que a campeã da categoria passou por Taila Santos somente na decisão dividida dos juízes, algo inédito em seu reinado e o resultado gerou discussão na comunidade do MMA. Mas, de acordo com ‘Bullet’, a justiça foi feita.

Na coletiva de imprensa pós-show, Valentina comemorou o fato de, finalmente, ter disputado uma luta de verdade no peso-mosca do UFC. Campeã dominante da categoria, a quirguistanesa costumava passar pelas adversárias sem ter muito trabalho no octógono e essa era a expectativa de parte dos fãs para o embate contra Taila, porém o que se viu no último sábado foi algo diferente. ‘Bullet’ teve que se superar para vencer a brasileira. No entanto, a atleta não perdeu a pose e ignorou os sustos que levou no decorrer do combate, ao declarar que estava no controle da situação, mesmo com a oponente em posição de vantagem em certas ocasiões.

“Fiz tudo o que tinha que fazer. Tive uma luta desafiadora. Fiz cinco rounds e era exatamente isso que eu queria, uma adversária que não desiste no primeiro segundo e vai até o final. Nesse tipo de luta você pode mostrar do que é feito. Seu caráter, sua mentalidade. Não importa o quão duro, não importa o quão difícil. É como mostrar quem você é. Estou feliz. Trabalhei até o último segundo da luta para conseguir a vitória. Nada me surpreendeu. Mesmo quando ela estava nas minhas costas, não me sentia em apuros. Ela estava meio inativa e eu, mesmo naquela posição, estava batendo, sentindo a força dos golpes e senti como ela reagiu, porque estava machucando ela. Isso é o que mais conta no MMA, o dano. Eu podia até sentir na luta round a round, você podia ver mais danos aparecendo no rosto dela cada vez mais, declarou a campeã do UFC.

No final dos 25 minutos de luta, Valentina levou a melhor contra Taila por decisão dividida, mas uma parcela dos fãs apontou a brasileira como vencedora do encontro. Ciente da discussão sobre o resultado do duelo, a campeã do peso-mosca do UFC afirmou que foi superior no octógono e que não tinha dúvida de que teria o braço levantado pelo árbitro. A atleta frisou que não conquistou o triunfo por conta de seu histórico e de sua reputação no MMA e sim por seu mérito no confronto. Segundo Shevchenko, sua experiência nas artes marciais é o diferencial em suas vitórias, uma vez que consegue se adaptar aos diferentes estilos de adversárias e também durante os combates.

“Quanto aos juízes, você nunca sabe, mas, se você trabalhar tudo o que tem e deixar seu coração e alma na luta, você ficará orgulhoso de si mesmo, não importa o que. Talvez elas possam pensar que podem me vencer, mas não podem. Mesmo nas posições difíceis, tenho mentalidade de campeã. Toda vez eu estarei no topo. Isto é o que tenho. Estar nas artes marciais por 30 anos me tornou uma adversária difícil, muito difícil. Mesmo que elas pensem que podem me vencer, elas não podem”, concluiu.

Valentina Shevchenko, de 34 anos, realizou a sétima defesa de cinturão no peso-mosca do UFC, mas, apesar da vitória na edição de número 275, saiu do octógono questionada. Por outro lado, Taila Santos surpreendeu e, mesmo derrotada, se destacou no evento, porque conseguiu ‘humanizar’ uma campeã tão dominante. Vale pontuar que ‘Bullet’ levou a melhor sobre a brasileira por decisão dividida, algo que nunca tinha acontecido em seu reinado, e, para uma parcela dos fãs, levou a pior na luta.

Mais em UFC