Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Usman desiste de perseguir luta com St-Pierre: “Que se aposente em paz”

Número um do ranking peso-por-peso do MMA na atualidade, Kamaru Usman prova a cada atuação sua superioridade nos meio-médios (77 kg) do UFC. Em novembro, em Nova York (EUA), o campão da categoria defendeu seu título pela quinta vez ao vencer novamente Colby Covington e mostrou que destroná-lo será difícil. Ainda mais agora, que um possível rival à altura do nigeriano saiu da equação.

Em um passado não tão distante, Usman fazia questão de, a cada vitória no octógono, desafiar, de forma respeitosa, o aposentado Georges St-Pierre. Como o canadense marcou época nos meio-médios do UFC, o nigeriano nunca escondeu sua vontade de enfrentá-lo para definir quem, de fato, é o melhor lutador da história da categoria.

Contudo, o cenário mudou depois que a lenda do MMA recusou, mais de uma vez, encarar o nigeriano. Ao participar do podcast ‘Full Send’, ‘The Nigerian Nightmare’ sinalizou que se desfez do sonho de medir forças com ‘GSP’, atualmente com 40 anos. De acordo com Usman, o veterano jamais será esquecido por parte dos fãs por conta de seus feitos no esporte e alcançar tal posição lhe motiva a seguir em frente e é um de seus objetivos.

“‘GSP’ é a sombra que assombra a divisão. Bem, não mais. Quando Woodley foi campeão, ele assombrou a divisão. Quando Lawler era campeão, ‘GSP’ assombrava a categoria, porque todos sabiam que o campeão nunca perdia o cinturão e ele estava meio que por perto, ainda treinando. Você poderia dizer que ele ainda estava malhando e estava por aí. Como Khabib agora. Ele assombra a divisão dos leves, porque todos o imaginam como campeão. Mas ‘GSP’ não quer lutar. Sei que ele não quer, então tudo bem. Deixei aquele navio navegar, porque ele está aposentado. Que ele se retire em paz, coma e beba, faça o que quiser”, declarou Usman.

Atualmente, Kamaru Usman, de 34 anos, é um dos lutadores mais temidos não só do UFC, como também do MMA. O nigeriano estreou pela organização em 2015, disputou 15 lutas e venceu todas. Em 2019, o atleta conquistou o título dos meio-médios e, desde então, defendeu o cinturão em cinco oportunidades.

A dominância de ‘The Nigerian Nightmare’ nos meio-médios do UFC é tanta, que parte dos fãs e da imprensa especializada o compara com Georges St-Pierre, antigo rei da categoria. Seus principais triunfos foram sobre Colby Covington (duas vezes), Demian Maia, Gilbert ‘Durinho’, Leon Edwards, Jorge Masvidal (duas vezes), Rafael dos Anjos, Sean Strickland, e Tyron Woodley.

Mais em UFC