Siga-nos
Natassia del Fischer/PxImages

UFC

Ultimate pede ‘sigilo comercial’ e não divulgará salários dos atletas do UFC 261

Em meio à uma disputa financeira com uma de suas principais estrelas, o UFC decidiu não tornar público os salários que serão pagos aos atletas presentes no card da edição 261, que acontece neste sábado (24), na cidade de Jacksonville. A informação foi revelada por Patrick Fergason, do Departamento de Negócios e Regulamentação Profissional da Flórida, ao site ‘MMA Junkie’.

O pedido de sigilo comercial, de acordo com o representante local, foi feito pelo promotor do evento, no caso o UFC. O ato vai de encontro com o procedimento adotado pela organização nas edições realizadas no estado da Flórida em 2020, onde os salários dos lutadores foi divulgado publicamente após os shows.

Não há ainda uma explicação oficial sobre os motivos que levarão ao pedido de confidencialidade por parte do Ultimate, mas a medida chega ao mesmo tempo em que a organização trava uma batalha nas negociações pela próxima luta de Jon Jones, uma das principais estrelas da companhia. O ex-campeão meio-pesado (93 kg) exige uma valorização salarial que a franquia não parece disposta a pagar e, com isso, o futuro do astro segue indefinido.

O UFC 261 será liderado por três disputas de título no seu card principal. No main event da noite, Kamaru Usman e Jorge Masvidal duelam pelo cinturão dos meio-médios (77 kg). Já os títulos peso-palha (52 kg) e peso-mosca (57 kg) do quadro feminino da liga estarão em jogo nos confrontos entre Zhang Weili e Rose Namajunas, e Valentina Shevchenko e Jéssica ‘Bate-Estaca’, respectivamente.

Mais em UFC