Siga-nos
Divulgação/UFC

UFC

Tyron Woodley se pronuncia após derrota e lamenta afobação: “Me empolguei”

No último sábado (27), Tyron Woodley subiu no octógono com a missão de evitar a quarta derrota consecutiva, pior marca de sua carreira. Diante do brasileiro Vicente Luque, no co-main event do UFC 260, o ex-campeão dos meio-médios (77 kg) até começou bem no combate, mas sucumbiu à juventude e às diferentes habilidades do rival, que absorveu os fortes golpes aplicados por ele, se recuperou e construiu sua vitória com um belo jogo em pé e no chão.

Pouco depois do fim do evento, Woodley utilizou sua conta oficial no ‘Instagram’ para se pronunciar oficialmente sobre a derrota (veja abaixo ou clique aqui). O ex-campeão lamentou o fato de não ter conseguido capitalizar o bom momento vivido por ele no início do combate, quando chegou a balançar o brasileiro com um forte cruzado de direita, e admitiu que se expôs em demasia buscando o nocaute, o que contribuiu para a virada de jogo do adversário na disputa.

Ainda assim, ‘The Chosen One’, como é apelidado, descartou arrependimento por ter adotado a postura agressiva no combate, e fez questão de elogiar o oponente, reconhecendo seus méritos na vitória. Vale destacar que, apesar de ter terminado em pouco menos de quatro minutos, o confronto foi premiado com o bônus de ‘Luta da Noite’ pela organização, tendo ambos atletas levado para casa, cada um, o valor de 50 mil dólares (cerca de R$ 290 mil).

“A m*** estava indo muito bem, até que não estava mais. Meu camp me impulsionou de formas que eu não havia sido há muito tempo. Eu me comprometi e prometi a mim mesmo que eu traria para fora o tigre que me rendeu o ouro. Eu vi a oportunidade de nocautear e me empolguei demais. Paguei um preço alto. Eu não me arrependo da minha agressividade, pois foi para fazer isso que Deus me criou. Vicente Luque é um lutador duro e humilde. Foi uma honra dividir o cage com você nesta noite (sábado)”, declarou Woodley.

O combate do último sábado foi o último previsto no contrato de Tyron Woodley com o Ultimate. Resta saber se haverá interesse mútuo para uma renovação, ou se a trajetória do americano, de 38 anos, no principal evento de MMA do mundo realmente chegou ao fim.

No MMA profissional desde 2009, Woodley soma 19 vitórias, sete derrotas e um empate no cartel. O americano viveu seu melhor momento na carreira entre 2016 e 2019, quando reinou soberano na divisão dos meio-médios do UFC, defendendo seu cinturão em quatro oportunidades, até ser destronado por Kamaru Usman. Após perder o título para o nigeriano, o veterano saiu derrotado de seus três compromissos seguintes, diante de Gilbert ‘Durinho’, Colby Covington e agora Vicente Luque.

Mais em UFC