Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Sterling esclarece saída do UFC 267 e diz que ainda lida com problemas após cirurgia

Retirado do card do UFC 267, onde defenderia seu cinturão peso-galo (61 kg) contra Petr Yan, Aljamain Sterling decidiu vir a público para explicar a situação, que vinha lhe rendendo críticas por parte de fãs e do próprio adversário, que o acusou de fugir do combate. Em sua conta oficial no ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui), o campeão publicou um longo texto revelando que não foi liberado pelos médicos para competir no evento do dia 30 de outubro, em Abu Dhabi (EAU).

Vale lembrar que após conquistar o cinturão dos galos diante do mesmo Petr Yan, em março deste ano, o americano de ascendência jamaicana passou por uma cirurgia no pescoço, o que retardou a marcação da revanche contra o russo. O primeiro confronto entre eles foi decidido após Sterling receber um golpe ilegal do rival e se declarar incapaz de seguir na disputa, vencendo por desclassificação e encerrando o reinado do então campeão. O fato gerou enorme repercussão e ‘Aljo’ foi bastante criticado dentro da comunidade do MMA por, supostamente, escolher a saída mais fácil para o triunfo.

Agora, novamente com sua credibilidade em discussão, Sterling resolveu colocar as cartas na mesa e revelar a verdade sobre sua saída da revanche contra Yan marcada para o dia 30 de outubro. De acordo com o campeão, a cirurgia no pescoço a qual se submeteu em abril ainda requer um tempo maior de recuperação, tendo em vista que ainda sofre com alguns problemas relacionados à lesão. Com isso, sua ideia era de adiar o confronto contra o russo, mas, segundo ‘Aljo’, o rival não quis esperar por ele.

“Vamos esclarecer as coisas hoje. Eu não estou machucado, para os meus fãs de verdade, família e amigos que estão perguntando. Para os haters, tentando tirar a atenção do meu companheiro de time Merab Dvalishvili, para falar sobre mim e da minha situação, isso não é o que eu quero.

Merab foi fantástico na noite de sábado e teve uma performance incrível! Minha situação é complicada. É o pescoço que nós estamos falando! Esse é o melhor que eu já me senti, acordando de manhã e sendo capaz de viver uma vida sem dor por conta dos problemas com o nervo que eu tive por mais de dez anos.

Como sempre, eu gosto de compartilhar a verdade e ser transparente com minha base de fãs, que realmente se importam com a saúde dos lutadores. Treinar tem ido bem, mas eu tenho tido problemas para levar meu corpo a passar de dois rounds nas sessões de sparring. O cansaço e as câimbras ainda incomodam, o que meu cirurgião disse que é devido aos nervos ainda se recuperando de um trauma de longo prazo, e da cirurgia que eu acabei de fazer. Nada que eu possa fazer sobre isso, a não ser me apresentar com uma versão debilitada de mim mesmo e arriscar desperdiçar a cirurgia, e talvez me machucar severamente.

Eu originalmente queria lutar em dezembro, mas os planos foram antecipados. Infelizmente, meu corpo não está concordando comigo e eu pedi por uma extensão (do prazo) e pedi para Petr Yan esperar, para que eu pudesse ser o primeiro homem no UFC a chutar o traseiro dele.

Eu trouxe Adrian Yanez para ajudar nos treinos. Eu queria ver como essa semana correria e ver se treinar demais era o problema real, com toda a fatiga, já que eu estava correndo atrás do prejuízo fisicamente por lutar muito antes do que esperado. Eu vou discutir isso mais no meu podcast hoje. Mas aqui está uma rápida versão do que eu estou tendo que lidar. Felizmente, a equipe do UFC entende quão séria uma cirurgia de espinha pode ser e estão em dando um tempo extra para deixar meu corpo pronto, para que não haja desculpas quando eu lutar novamente”, explicou Sterling.

Mesmo com Sterling fora da disputa do próximo dia 30 de outubro, Petr Yan deve continuar no card do UFC 267. Ao que parece, a organização procura por um substituto para ‘Aljo’ que possa duelar com o russo no mesmo evento, provavelmente com o cinturão interino dos galos em jogo.

Mais em UFC