Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Rafael dos Anjos afirma que seu jogo não favorece McGregor em potencial duelo

Após a derrota de Conor McGregor para Dustin Poirier na luta principal do UFC 257, realizado no último sábado (23), em Abu Dhabi (EAU), as especulações sobre o futuro do irlandês já começaram a surgir. Um dos nomes citados como potencial próximo adversário do ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) do Ultimate é o do brasileiro Rafael dos Anjos, antigo soberano da divisão até 70 kg e que esteve perto de enfrentar o ‘Notorious’ em 2016.

Então campeão dos leves, ‘RDA’ estava escalado para defender seu título contra McGregor, que à época ostentava o cinturão dos penas e buscava se tornar o primeiro atleta a possuir dois títulos de divisões diferentes simultaneamente na história do UFC. Porém, uma lesão do brasileiro obrigou a entidade a cancelar o duelo, que nunca chegou a se concretizar. Apesar de ainda ter interesse na realização da disputa contra o irlandês, Dos Anjos admite que seu nome não deve estar no topo da lista de potenciais oponentes da preferência de McGregor, especialmente por seu estilo de jogo.

Em entrevista ao site ‘Sherdog’, Rafael ressaltou que suas habilidades no octógono fazem dele um adversário mais complicado para Conor. O brasileiro destacou, especialmente, o fato de possuir um bom jogo de grappling e ser adepto dos chutes na panturrilha, armas que foram determinantes para as duas últimas derrotas de McGregor no UFC, diante de Khabib Nurmagomedov e Dustin Poirier, respectivamente.

“Eu não me vejo como uma boa opção para Conor. Eu sou canhoto, eu tenho um jogo de grappling que é perigoso para ele, eu uso muitos daqueles chutes na panturrilha”, destacou ‘RDA’, antes de apontar que enxerga McGregor buscando o caminho das trilogias contra Nate Diaz ou Dustin Poirier como próximo compromisso.

“Na minha opinião, seria muito mais interessante se eles promoverem uma trilogia com Poirier ou Diaz. O mesmo vale para Diaz. Meu jogo não encaixa com o estilo dele, e a maior prova disso é que eu o venci facilmente e ele nunca pediu por uma revanche. Eu sou um grappler melhor, um striker melhor e meu jiu-jitsu é superior ao dele. Então, eu entendo porque ele nunca chamou meu nome de novo”, concluiu.

Após uma passagem de três anos pelos meio-médios (77 kg), onde chegou a disputar o cinturão interino da divisão, Rafael dos Anjos está de volta ao peso-leve do UFC. Em seu retorno à categoria, o brasileiro derrotou o americano Paul Felder, em duelo disputado no último mês de novembro, em Las Vegas (EUA). Ainda sem próximo compromisso agendado, o ex-campeão ocupa a sétima posição no ranking até 70 kg do Ultimate, uma abaixo de Conor McGregor, que, com a derrota para Dustin Poirier no último sábado (23), saiu do top 5 da lista.

Mais em UFC