Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Poirier rejeita aposentadoria e reforça paixão pelas lutas: “Amo o desconforto”

Tudo leva a crer que Dustin Poirier não tem mais dúvida quanto ao futuro de sua carreira. Após ser derrotado por Charles Oliveira, em dezembro, ‘The Diamond’, desanimado, flertou com a aposentadoria do MMA, mas sua rivalidade com Michael Chandler junto com a vitória sobre o mesmo, no último dia 12, em Nova York (EUA), reacenderam o fogo em seu interior. Tanto que, agora, o americano rejeita a ideia de sair de cena do esporte.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Poirier afirmou estar mais disposto do que nunca para seguir em atividade e transformar o sonho se ser campeão do peso-leve (70 kg) do UFC em realidade. No passado, o americano, ex-detentor do cinturão interino da categoria, disputou duas vezes o título linear, mas foi finalizado por Khabib Nurmagomedov e ‘Do Bronx’, e acusou os golpes. Contudo, após finalizar Chandler e levar para a casa seu oitavo bônus de ‘Luta da Noite’ pela batalha, o atleta revela que a possibilidade de encarar grandes nomes do esporte em confrontos dramáticos é o que o motiva a dar tudo de si, pois se sente vivo com tal intensidade e sensação de perigo.

“Falando sobre luta, quando digo que não amo mais isso e coisas assim, são muitas coisas externas que estou falando. É por isso que ainda luto, porque amo isso. Amo esse desconforto. É apenas um lugar louco para se estar. É tão real. Não há nada no mundo inteiro, o mundo inteiro para. Nada mais importa a não ser aquele momento. Não sei explicar, mas é desconfortável. É muito desconfortável, mas amo esse desconforto. Em muitas dessas lutas, posso não ser o melhor atleta melhor, o mais técnico, mas estou bem em estar em posição desconfortável e deixas os caras nessa posição. Toda luta é desconfortável, mas sei que é para eles também e gosto disso. É estranho colocar em palavras, mas ainda amo isso na luta. É isso que me mantém apaixonado ainda”, declarou o top do UFC.

Dustin Poirier, de 33 anos, é ex-campeão interino do peso-leve do UFC e um dos atletas mais condecorados na história da categoria. No MMA desde 2009 e no Ultimate dois anos depois, ‘The Diamond’ venceu nomes importantes como Anthony Pettis, Bobby Green, Carlos Diego Ferreira, Conor McGregor (duas vezes), Dan Hooker, Eddie Alvarez, Jim Miller, Justin Gaethje, Max Holloway (duas vezes) e Michael Chandler. Atualmente, o americano é o segundo colocado no ranking da divisão e possui um cartel composto por 29 vitórias, sendo 22 pela via rápida, sete derrotas e um ‘no contest’ (luta sem resultado).

Mais em UFC