Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Poirier admite ter mordido Chandler no UFC 281: “Foi um instinto”

A luta entre Dustin Poirier e Michael Chandler, vencida pelo primeiro, entrou no ‘hall’ das maiores batalhas vistas dentro do octógono nos últimos anos. Porém, o confronto – disputado no último sábado (12), no card principal do UFC 281, em Nova York (EUA) – também ficou marcado por algumas polêmicas ações do ex-campeão peso-leve (70 kg) do Bellator. E, passados alguns dias, ‘The Diamond’ admite agora que tentou se vingar do rival ainda durante a disputa.

Depois de reclamar publicamente da postura de Chandler durante a luta, Dustin Poirier – em entrevista ao ‘The MMA Hour’ – revelou que mordeu o adversário no momento em que ‘Iron’ enfiou os dedos da mão na sua boca para tentar levantar sua cabeça e encaixar um mata-leão. O americano, inclusive, não mostrou arrependimento, mas admitiu que o ato ‘instintivo’ o surpreendeu na hora da disputa.

“Eu mordi para c*** os dedos dele. Mas eu estava com o meu protetor bucal, então só meus dentes de baixo conseguiram encostar nele. Ele nem tentou tirar os dedos (da minha boca) quando eu o mordi. No momento, quando eu estava mordendo os dedos dele, eu meio que parei de morder e pensei: ‘C***, o que eu estou fazendo?’. A realidade bateu. Estou feliz que o mordi, mas isso foi um instinto”, contou Poirier.

Além desse episódio, outras duas polêmicas ações de Michael Chandler chamaram a atenção no UFC 281: os repetidos golpes ilegais na nuca de Poirier, mesmo após ser alertado pelo árbitro da peleja, e a suposta tentativa proposital de assoar o nariz para despejar sangue sobre seu oponente. Após o duelo, Dustin queixou-se sobre o ocorrido, mas ‘Iron’ negou ter cometido tais atos de propósito. A recusa do ex-campeão do Bellator em assumir a culpa pelas atitudes parece incomodar ‘The Diamond’ mais do que o controverso comportamento do rival.

“Apenas seja honesto. E eu tenho certeza que ele não planejou fazer isso, mas no calor do momento, você está lutando pela sua vida, irmão. Assim como quando eu o mordi. Eu não planejei isso. Eu fiquei tipo: ‘M***, eu estou realmente mordendo esse cara’. É uma guerra, é uma luta. Coisas acontecem lá dentro. Mas admita (as coisas que você faz)”, disparou Dustin.

Com a vitória sobre Michael Chandler, Dustin Poirier deixa para trás a derrota para Charles ‘Do Bronx’, em dezembro do ano passado, e volta a sonhar com uma nova disputa pelo cinturão dos leves do UFC, atualmente sob posse de Islam Makhachev. Por sua vez, ‘Iron’ sofreu seu terceiro revés em cinco lutas pelo Ultimate e se afastou de um possível ‘title shot’ no futuro próximo.

Mais em UFC