Siga-nos
Diego Ribas / PxImages

UFC

O’Malley provoca e diz que rival tem que agradecê-lo por fazer co-main event do UFC

Uma das principais apostas na lista das possíveis novas estrelas do UFC, Sean O’Malley parece consciente do que precisa fazer para aumentar sua popularidade rapidamente. Se dentro do octógono o peso-galo (61 kg) tem encantado os fãs do esporte com suas habilidades e nocautes plásticos, fora dele o americano chama a atenção pela personalidade confiante e pelas provocações aos rivais, um conjunto de características que costuma agradar aos fãs.

E o cenário não é diferente diante de Marlon ‘Chito’ Vera, seu adversário para o próximo sábado (15), no co-main event do UFC Las Vegas. Em entrevista à ‘ESPN’ americana, a jovem promessa descartou qualquer rivalidade pelo lado pessoal com o oponente, mas aproveitou para cutucá-lo.

“Acho que não (existe nada pessoal entre a gente). As poucas interações que eu tive com ele não foram ruins. Tenho certeza que ele não gosta de mim, mas ele tem que gostar de mim porque eu consegui para ele um lugar no co-main event. Se ele lutar com qualquer outro na divisão, ele poderia lutar com Petr Yan e não seria a luta principal ou co-main event. Ele deveria me agradecer pela posição em que ele está”, provocou O’Malley, citando o campeão da categoria Petr Yan.

Questionado sobre as qualidades do adversário, O’Malley destacou o jogo de chão de Vera, responsável por sete de suas 15 vitórias na carreira, mas rapidamente voltou ao estilo provocador para cutucar novamente o equatoriano. Ao citar outro ponto forte do oponente, o americano ‘elogiou’ seu poder de absorção de golpes, mas ressaltou que sua precisão será fundamental para garantir o primeiro revés por nocaute sofrido pelo sul-americano no MMA profissional.

“Ele tem um bom grappling, ele é um faixa-preta de jiu-jitsu, e ele é muito bom em levar socos. É uma habilidade. Ele é duro, nunca foi nocauteado, ele é bom em levar socos. Mas revendo algumas de suas lutas anteriores, ele é bastante atingido, mas não o acertam no queixo. Eu acerto as pessoas no queixo. Se você olhar onde eu acertei Eddie (Wineland), eu o acertei no queixo, se você olhar onde o uppercut acertou José Quiñonez, foi bem no queixo”, relembrou Sean, antes de continuar.

“Eu tenho nocauteado as pessoas desde que eu tenho 16 anos, acertando no queixo. Eu não sou um cara grande, não bato forte, mas eu atinjo rápido e com precisão, tenho um bom timing. Minhas mãos vão acertá-lo no queixo e ele não vai aguentar tantos golpes”, prometeu.

Após passar dois anos longe dos octógonos devido a suspensões por doping aplicadas pela USADA (agência antidoping americana), Sean O’Malley retornou ao Ultimate com duas vitórias por nocaute em 2020, conquistando a atenção dos fãs e da mídia especializada. Aos 25 anos, o peso-galo segue invicto no MMA profissional, com 12 vitórias, sendo oito por nocaute, e nenhuma derrota.

Mais em UFC