Siga-nos
Diego Ribas/PXImages

Entrevistas

Norma Dumont descarta volta definitiva ao peso-pena e revela trabalho com UFC PI

Depois de falhar na balança de forma consecutiva em seus dois últimos compromissos, ambos válidos pelo peso-galo (61 kg), Norma Dumont vai retornar à divisão dos penas (66 kg) em seu próximo combate. Neste sábado (22), a lutadora mineira encara a canadense Felicia Spencer, no card do UFC Vegas 27. Mas engana-se quem pensa que a mudança de categoria é definitiva.

Em conversa com a imprensa durante o media day do UFC Vegas 27, Norma revelou que a volta ao peso-pena foi apenas circunstancial, tendo em vista que o duelo contra Felicia Spencer foi oferecido à ela de última hora. De acordo com a brasileira, o plano é trabalhar em conjunto com o UFC PI (Instituto de Performance do Ultimate) para adequar seu peso à divisão até 61 kg no futuro próximo e, com isso, evitar novas falhas na balança.

Para isso, Norma decidiu se mudar para Las Vegas (EUA), onde, além do suporte dos profissionais do PI, pode estar mais próxima da cúpula do Ultimate e, consequentemente, obter melhores oportunidades esportivas, como foi o caso do combate marcado para este sábado. Vale destacar que, nos últimos tempos, rumores têm colocado o peso-pena feminino sob risco de extinção no UFC e, por isso, seria fundamental que a lutadora mineira consiga provar sua capacidade de descer de categoria.

“Na verdade não (vou ficar no peso-pena). Eu aceitei essa luta porque o PI, que é quem está responsável agora pelo meu corte de peso, pediu de quatro a cinco meses para eu conseguir encaixar na divisão de 61 (kg). Por causa da estrutura, eu sou muito grande, muito forte para a divisão de 61 (kg). Então, eu ofereci ao UFC que eu estava disponível para lutar nesse meio tempo na divisão de cima, porque eu queria lutar”, contou Norma, antes de detalhar as negociações para seu próximo compromisso.

“Quando minha luta caiu, a gente entrou em consenso com o UFC que eu ficaria no PI, para a gente trabalhar o corte de peso. Então, como geralmente eu estou sempre treinando, eu já tinha me disponibilizado: ‘Estou aqui, estou treinando, se pintar a oportunidade estou liberada para lutar’. Primeiro eles tentaram casar uma luta de 61 (kg) no dia 17 de julho, porém o PI não liberou, não autorizou, porque eu não bateria o peso de novo, ou não bateria o peso bem. Aí duas segundas-feiras atrás eles me avisaram que a luta da Felicia tinha caído e perguntaram se eu topava. Eu já estava treinada, tinha acabado de fazer um camp completo, então eu aceitei”, explicou.

Aos 30 anos, Norma Dumont soma cinco vitórias e uma derrota em seu cartel no MMA profissional, onde compete desde 2016. Pelo UFC, a mineira foi nocauteada por Megan Anderson como peso-pena e venceu Ashlee Evans-Smith por pontos, já na divisão dos galos, apesar de ter falhado na balança. A brasileira enfrentaria Erin Blanchfield no último dia 10 de abril, mas após exceder novamente o limite da divisão até 61 kg, viu seu combate ser cancelado.

Mais em Entrevistas