Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

McGregor promete retorno triunfal ao UFC e ameaça lutadores: “Vejo pessoas mortas”

Ainda se fortalecendo por conta da grave lesão na perna sofrida no duelo contra Dustin Poirier em julho, em Las Vegas (EUA), Conor McGregor parece estar com fome de luta e disposto a recuperar o tempo perdido. É bem verdade que o ex-campeão do UFC não decidiu se vai atuar no peso-leve (70 kg) ou nos meio-médios (77 kg), mas, de qualquer forma, ameaçou seus potenciais adversários.

Em suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui), McGregor assegura que seu retorno ao UFC vai ser triunfal. Apesar da falta de ritmo de luta, ‘Notorious’ garante que seu poder, sua precisão e técnica na trocação seguem diferenciados e, assim, promete nocautear quem a organização colocar em sua frente. E opções não faltam ao astro do MMA, já que o mesmo se encontra em rota de colisão com Charles Oliveira, Justin Gaethje, Kamaru Usman, Michael Chandler, Nate Diaz, entre outros atletas.

“Eu te bato, eu mudo você. O Mac Daddy está de volta à ação. Sentado em um bilhão, planejando um assassinato. Tick, tock, minha mão esquerda é uma Glock. Se você quer me derrubar, dê um passo à frente e diga seu preço. Ainda estou escolhendo quem. Brincadeira, eu bem sei quem. Quando. Qual categoria. Onde. Como vai ser. Tudo. Eu vejo pessoas mortas”, escreveu a estrela do MMA em sua conta oficial no ‘Twitter’.

Conor McGregor, de 33 anos, vive má fase no MMA, mas segue como principal nome do UFC. Dois anos após sua estreia na organização, o astro irlandês se transformou em um fenômeno do esporte e conquistou o cinturão do peso-pena (66 kg) e do peso-leve. Mesmo com duas derrotas seguidas, ‘Notorious’ está confiante de que vai dar a volta por cima na modalidade. Seus triunfos mais marcantes foram contra Chad Mendes, Donald Cerrone, Dustin Poirier, Eddie Alvarez, José Aldo, Max Holloway e Nate Diaz. O atleta possui um cartel composto por 22 vitórias, sendo 20 pela via rápida e 19 delas por nocaute, e seis derrotas.

Mais em UFC