Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Mackenzie torce para que novidade apresentada no UFC 273 facilite seu jogo no futuro

Amplamente considerada como um dos maiores nomes do jiu-jitsu feminino na história, Mackenzie Dern constantemente se depara no MMA com adversárias pouco dispostas a engajar na luta de solo com ela. E no último sábado (9), a história não foi diferente. Na peleja contra a americana Tecia Torres, no card principal do UFC 273, a faixa-preta, mais uma vez, se viu diante de uma oponente que fazia de tudo para evitar o jogo de chão e teve que apelar para uma novidade.

No segundo round, ao perceber a dificuldade em concretizar uma queda, Mackenzie surpreendeu e puxou a adversária para sua guarda, mas não sem antes encaixar uma kimura. Mesmo diante da relutância de Torres em aceitar o jogo de chão, a americana com nacionalidade brasileira conseguiu atingir seu objetivo e, por pouco, não finalizou a luta com o golpe inicial e, posteriormente, com uma chave de pé. Em conversa com os jornalistas durante a coletiva de imprensa pós-UFC 273, Dern relembrou o momento e destacou que a novidade pode ajudá-la no futuro, como uma forma de elemento surpresa em seu jogo.

“Puxar para a guarda na minha luta, foi a primeira vez que eu fiz isso, eu acho que isso vai fazer as outras garotas pensarem um pouco diferente. Eu achei que Tecia chutaria mais e, com isso, eu conseguiria algumas quedas através dos chutes dela. Então, quando eu decidi puxar para a guarda foi porque eu tinha uma finalização encaixada. E assim que você não consegue finalizar com essa primeira tentativa, as transições continuam a vir”, comentou Mackenzie, que venceu o combate contra Tecia Torres no UFC 273 por decisão dividida dos juízes.

No MMA profissional desde 2016, Mackenzie Dern soma 12 vitórias, sendo sete por finalização, e apenas duas derrotas. A peso-palha (52 kg) ocupa atualmente a quinta posição no ranking da categoria, que tem como campeã a americana de ascendência lituana Rose Namajunas.

Mais em UFC