Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Lawler elogia garra de Nick Diaz em retorno ao MMA e revela conversa após nocaute

Robbie Lawler, enfim, encerrou a má fase. Sem vencer uma luta desde 2017, o ex-campeão dos meio-médios (77 kg) do UFC deu a volta por cima na carreira ao nocautear Nick Diaz na edição de número 266, que aconteceu no último sábado (25), em Las Vegas (EUA). Empolgado com o triunfo, ‘Ruthless’ analisou o combate e mostrou respeito pelo adversário que, assim como ele, é um veterano do MMA.

Na coletiva de imprensa pós-UFC 266, Lawler revelou que ficou surpreso com a marcação da revanche contra Diaz, já que este atuou pela última vez no esporte em 2015. Como se encontrava em má fase antes de lidar com o rival novamente, já que foi derrotado em quatro lutas seguidas, parte da comunidade do MMA duvidou da possibilidade do ex-campeão dos meio-médios acertar as contas com o carrasco, porém o veterano ressaltou que nunca questionou sua capacidade, mesmo atravessando um momento difícil em sua carreira.

“Não pensei que fosse lutar com Nick de novo. Dois meses atrás, quando me ofereceram a luta, topei, porque é uma luta que me empolga. Não acho que todos esperavam me ver do jeito que eu lutei. Acho que pensavam que iriam ver o cara que lutou há um ano e meio, dois anos. Estraguei alguns planos. Tenho trabalhado em minhas habilidades e não ganhei muito peso assim que soube que lutaríamos nos médios. Sabia que estava em forma e que iria acelerar o ritmo. Ele gosta de lutar pra frente como eu e fizemos um belo show para os fãs”, declarou Lawler.

Mesmo com Lawler em má fase e com Diaz sem lutar desde 2015, os veteranos ignoraram as limitações, partiram para o ataque e trocaram golpes de forma franca. No fim das contas, ‘Ruthless’ empatou a rivalidade ao nocautear o irmão mais velho de Nate no terceiro round, após a equipe médica interromper o combate.

Ao perceber Nick no chão, desanimado, Lawler, imediatamente, foi até seu encontro, os lutadores se cumprimentaram e se abraçaram, em uma bela demonstração de ‘fairplay’. Em conversa com os jornalistas, o ex-campeão dos meio-médios do UFC elevou o ícone do MMA e revelou o que disse para o mesmo.

“O nocaute aconteceu por acumulação. O peguei com um pequeno gancho, depois com uma esquerda e, quando ele caiu, acertei um uppercut. Ele queria que eu o seguisse no chão, mas quis continuar com aquela maldita diversão. Ele é um guerreiro. Essa luta foi difícil. Lancei golpes fortes e ele resistiu. Fiz muito estrago”, avaliou o ex-campeão do UFC, antes de completar.

“Foi uma guerra de três rounds e bati com força. Simplesmente, não foi a noite dele. O agradeci por trazer o melhor de mim. Tenho muito respeito por ele. Espero que Nick fique bem na vida e coisas boas aconteçam. Ele é um cara incrível, um cara legal e um guerreiro para valer. Nos esportes em geral, você quer o melhor para seus adversários e gosto dele”, concluiu o veterano.

Mais em UFC