Siga-nos
Natassia del Fischer/PxImages

UFC

Julianna Peña volta a desafiar Amanda Nunes e Dana White abre as portas para disputa

Apesar de não ostentar um expressivo histórico recente de resultados, Julianna Peña parece determinada a conseguir uma oportunidade de lutar pelo cinturão peso-galo (61 kg) do UFC, nem que para isso precise vencer a organização pelo cansaço. Depois de desafiar a campeã Amanda Nunes e ver a organização negar seu primeiro pedido, a lutadora americana voltou novamente suas atenções para a brasileira no último sábado e, desta vez, recebeu uma resposta mais favorável do dirigente máximo da organização, Dana White.

Em janeiro deste ano, após finalizar Sara McMann e conquistar sua primeira vitória desde julho de 2019, Peña acusou a campeã de fugir do confronto com ela, em uma clara tentativa de furar a fila e conseguir o próximo ‘title shot’ da divisão dos galos. Sem sucesso em sua tentativa inicial, ‘The Venezuelan Vixen’, como é conhecida, foi escalada para medir forças com Holly Holm, em duelo agendado para o dia 8 de maio.

Porém, após ser informada que seu combate contra Holm havia sido cancelado, por conta de uma lesão sofrida pela rival, a peso-galo – número seis no ranking da categoria – foi ao ‘Twitter’ para, novamente, desafiar Amanda Nunes para um duelo (veja abaixo ou clique aqui).

“Holly (Holm) está fora, ela se machucou. Amanda lute comigo! Venha defender seu cinturão até 61 kg que você não defende desde 2019”, desafiou Peña.

Questionado durante a coletiva de imprensa do UFC 259, realizado no último sábado, sobre o pedido de Peña e uma possível disputa envolvendo a americana de ascendência venezuelana e a campeã, Dana White não descartou a possibilidade e deu esperanças para a atleta.

“Julianna Peña tem enviado mensagens para todos nós a noite toda. Ela tem estado ocupada esta noite. Sim, nós podemos fazer isso”, declarou Dana.

Vencedora da 18ª edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’, Julianna Peña iniciou sua trajetória no UFC de forma avassaladora, com três vitórias consecutivas, duas delas sobre nomes importantes, como Jessica Eye e Cat Zingano. Porém, após ser derrotada por Valentina Shevchenko, em janeiro de 2017, a americana anunciou sua gravidez e ficou um longo período afastada dos octógonos, retornando apenas em julho de 2019. Desde então, ‘The Venezuelan Vixen’ conquistou dois triunfos e sofreu um revés, que lhe renderam a sexta posição no ranking peso-galo.

Por sua vez, Amanda Nunes mais uma vez defendeu com sucesso seu cinturão peso-pena (66 kg) no último sábado, ao finalizar Megan Anderson no co-main event do UFC 259, realizado em Las Vegas (EUA). Também detentora do título dos galos, a bicampeã não coloca sua cinta até 61 kg em jogo desde dezembro de 2019, quando superou a holandesa Germaine De Randamie.

Mais em UFC