Siga-nos
Natassia Del Fischer

UFC

Israel Adesanya critica declarações de Covington e chama mídia de hipócrita

Quando dois lutadores têm um confronto marcado é comum que surjam provocações de ambos os lados, na tentativa de desestabilizar o adversário ou até mesmo de promover a luta em si. Dessa forma, alguns atletas se tornaram conhecidos por suas línguas afiadas e por apontarem suas metralhadoras de insultos para qualquer um que cruze o seu caminho, como é o caso de Colby Covington. Em seu mais recente caso de polêmica, o apoiador do presidente Donald Trump chamarou a atenção de Israel Adesanya, que afirma haver uma hipocrisia na forma como a mídia escolhe cobrir certas falas do lutador em comparação com outras, relembrando um episódio onde ele mesmo foi crucificado por fazer uma piada. 

Na preparação para sua luta contra Yoel Romero em março deste ano, no UFC 248, o nigeriano fez uma piada na qual disse que o cubano cairia como as ‘Torres Gêmeas’ ao ser golpeado por ele, em referência ao ataque terrorista que ocorreu no dia 11 de setembro de 2001, em Nova York (EUA). A declaração repercutiu de forma negativa e o campeão dos pesos-médios (84 kg) pediu desculpas publicamente. Mas Adesanya afirma não entender como foi criticado por sua piada enquanto Colby Covington faz comentários políticos polêmicos e desrespeitosos e escapa ileso.

“Quero dizer, isso apenas mostra o panorama da mídia e o que ela é agora. Eu fiz uma piada sobre derrubar Romero como as Torres Gêmeas e todos perderam a cabeça, mesmo que eu dissesse que era uma piada e era muito engraçada, mas as pessoas acharam que eu estava sendo ofensivo. Esse cara insultou diretamente minha cultura, meu irmão e muitas outras culturas e ninguém diz nada, isso apenas mostra um espelho para vocês”, afirmou Adesanya no ‘media day’ do UFC 253, na última quarta-feira (23), na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU).

Depois de derrotar Tyron Woodley no último sábado (19), no main event do UFC Las vegas 11, Covington chamou o movimento ‘Black Lives Matter’ de uma farsa e seus apoiadores de terroristas nacionais. O norte-americano chegou a discutir com Kamaru Usman, zombando da nacionalidade do nigeriano,  que ironizou o telefonema de Donald Trump a Covington. 

“Quem telefonou para você? Você recebeu uma ligação da sua pequena tribo? Alguém enviou sinais de fumaça para você? Você é uma piada”, disse Covington em entrevista à reportagem da ‘ESPN’ americana.

Mais em UFC