Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Impedido de lutar pela COVID-19, Chimaev provoca meio-médios: “Sou o campeão”

Quando surgiu na temporada 2020, Khamzat Chimaev impressionou a comunidade do MMA pela frequência com que lutava e pelo seu desempenho no octógono. Com o sucesso, o sueco, rapidamente, se tornou uma das maiores promessas do esporte e virou ameaça aos tops dos meio-méios (77 kg). Agora, o atleta segue em recuperação por conta da COVID-19 e o período afastado do cage não diminui sua confiança.

Em suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui), Chimaev projetou seu retorno ao UFC e tratou de provocar os demais competidores dos meio-médios. Apesar de ainda estar no início de sua trajetória na maior organização de MMA do mundo, o sueco se gabou de seu registro no esporte e se proclamou o número um da categoria, antes mesmo de enfrentar um top-15 da divisão.

Originalmente, Chimaev estava escalado para enfrentar Leon Edwards, integrante do top-5 dos meio-médios, e a luta era bastante aguardada pela comunidade do MMA, pois tinha o potencial de mexer com a categoria e de ser um verdadeiro teste para o sueco. No entanto, o duelo caiu três vezes por conta da COVID-19. Após passar por maus momentos devido a doença, ‘Borz’, preocupado, chegou a anunciar sua aposentadoria, porém voltou atrás, tanto que já mandou um aviso para Kamaru Usman, número um da divisão.

“Todos vocês perderam. Estou invicto e sou o campeão aqui”, escreveu Chimaev em sua conta oficial no ‘Twitter’.

Ainda sem data para voltar a lutar, Khamzat Chimaev é alvo de lutadores como Neil Magny. Inclusive, os atletas, constantemente, se provocam pelas redes sociais. O sueco busca uma vaga no top-15 dos meio-médios, mas não atua desde setembro de 2020. Já o americano ocupa o nono lugar no ranking da categoria e vem de derrota para Michael Chiesa, em janeiro de 2021.

Mais em UFC