Siga-nos
Diego Ribas

UFC

Glover expõe argumentos contra ‘title shot’ para Adesanya: “Desagradável vê-lo furar fila”

No último sábado (7), Glover Teixeira venceu Thiago ‘Marreta’ por finalização na luta principal do UFC Vegas 13 e, com sua quinta vitória consecutiva, conseguiu ‘roubar’ a primeira posição no ranking dos meio-pesados (93 kg) do compatriota. Porém, apesar de se consolidar como o primeiro da fila por um ‘title shot’, o veterano viu, antes mesmo do seu confronto, o presidente do Ultimate, Dana White, confirmar que Israel Adesanya – campeão peso-médio (84 kg) da entidade – seria o próximo a desafiar Jan Blachowicz, soberano da divisão até 93 kg.

Ainda sem os contratos assinados e o anúncio oficial do duelo entre Adesanya e Blachowicz, Glover mantém as esperanças de que a apresentação do último fim de semana e a sequência positiva possam convencer o dirigente máximo do Ultimate a mudar seus planos. Em entrevista ao programa ‘Ariel Helwani’s MMA Show’, o mineiro apresentou seus argumentos para justificar seu pleito pelo próximo ‘title shot’ e ainda revelou que procurou pelo presidente do UFC após o evento do último sábado para uma conversa frente a frente sobre o assunto, mas não conseguiu encontrá-lo.

“Eu estava procurando por ele (Dana), cara. Procurei por ele em toda parte. A repórter da ESPN (Laura Sanko) disse: ‘Eu acabei de falar com Dana’. E eu disse: ‘Onde ele está?’ (risos). Queria falar com ele um pouco e explicar a situação. Tem sido uma longa jornada. Tenho estado muito ativo, lutando com todo mundo. Essa luta foi atrasada algumas vezes, mas tenho estado muito ativo, um camp após o outro. Não sei, eu acho que provei meu ponto. Eu sou o desafiante número um. É meio desagradável ver o Adesanya furar a fila”, revelou Teixeira, antes de apresentar seus argumentos contra a superluta entre os campeões.

“Adesanya é (um campeão) novo na 84, Blachowicz é (um campeão) novo na 93, isso não parece com uma superluta que deveria acontecer agora. Precisa construir isso, defender o cinturão algumas vezes, Blachowicz tem que defender (o título) contra mim. Eu concordo com superlutas às vezes, tipo Jon Jones indo para os pesos-pesados atrás de superlutas. Ele venceu todo mundo na divisão meio-pesado, não se pode reclamar do cara. Anderson (Silva), quando eles falaram sobre ele enfrentar Jon Jones. Nunca aconteceu, mas eles defenderam o cinturão por tanto tempo. Agora esses caras são novos no jogo. É o jeito que eu penso. Não é o meu trabalho, só estou tentando lutar pelos meus direitos”, ponderou o veterano.

Apesar de grande parte da comunidade das lutas apostar na ‘furada de fila’ do nigeriano, principalmente pelo aspecto econômico, já que um duelo entre ele e Blachowicz seria muito mais lucrativo para o UFC, Glover se mantém otimista quanto às suas chances de receber o próximo ‘title shot’ da divisão. Ciente da importância dos ganhos financeiros na decisão final do Ultimate, o veterano prefere confiar no caráter de Dana White, a quem classificou como “um homem justo”.

“Dana é um cara dos negócios. Ele vai fazer o que for melhor para os negócios. Mas, eu vou te falar isso, ele é um cara justo. Eu vejo algumas pessoas reclamando do Dana, eu não tenho nenhuma reclamação sobre ele. Eu acho que ele é um homem justo, vamos ver como isso se desenrola. Ele sabe que eu mereço aquele ‘title shot'”, declarou Glover, antes de ressaltar seu otimismo.

“Estou esperando para ver o que acontece. Como eu disse, estou aproveitando essa vitória, aproveitando os amigos e a família, e me mantendo positivo. Sou muito positivo com tudo. Estou otimista que a minha próxima luta vai ser pelo cinturão”, concluiu.

No UFC desde 2012, Glover Teixeira já teve uma oportunidade de conquistar o cinturão dos meio-pesados da liga. Após iniciar sua trajetória na organização com cinco vitórias seguidas, mesma sequência positiva que possui atualmente, o mineiro foi escalado para enfrentar o então campeão Jon Jones, na edição 172 do Ultimate. No entanto, o veterano acabou superado por pontos pelo americano após cinco rounds disputados.

Mais em UFC