Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Georges St-Pierre aconselha McGregor a como se recuperar da derrota para Poirier

Conor McGregor não tem sossego. Quando vence suas lutas, o irlandês alcança um patamar superior ao que já se encontra no MMA e quando perde se destaca mais que o próprio carrasco. No UFC 257, evento realizado no último sábado (23), em Abu Dhabi (EAU), o ex-campeão do peso-pena (66 kg) e do peso-leve (70 kg) da organização foi nocauteado por Dustin Poirier e o resultado gerou dúvidas quanto ao seu futuro no esporte. Georges St-Pierre, ex-número um dos meio-médios (77 kg) da franquia, foi um dos atletas que analisou o duelo e aconselhou ‘Notorious’.

Ao participar do podcast ‘Believe You Me’, de Michael Bisping, ‘GSP’ admitiu que a derrota de McGregor o surpreendeu. Segundo o ex-campeão dos meio-médios, o fator intimidação do irlandês não funcionou contra Poirier e acabou sendo decisivo na luta. O canadense ressaltou que ‘Notorious’ apresenta as melhores atuações quando se encontra confiante e reforçou que nada está perdido. No entanto, a lenda do MMA pediu foco ao astro e indicou que o mesmo vai precisar alterar sua rotina para voltar a ter sucesso no esporte.

“Achei que McGregor ganharia e me enganei. Fiquei surpreso com a forma como Poirier manteve a compostura sob pressão. Uma das maiores qualidades de McGregor é oprimir os oponentes com sua pressão, com sua presença. Ele supera os oponentes e muitos desistem sob pressão, mas Poirier não. Foi uma verdadeira prova de como ele é bom. Foi fantástico. Será interessante ver como McGregor vai se recuperar. Acredito que ele possa. Ele é o tipo de lutador que se alimenta de confiança. Quando está confiante, tem o melhor desempenho. Ele se alimenta de ser amado ou odiado pelos fãs, da atenção. Ele é capaz de superar esse obstáculo. McGregor precisa renascer. Ele precisa mudar coisas em seu treinamento e em sua vida que acredita terem sido as causas do seu fracasso”, declarou ‘GSP’ que citou a derrota que sofreu para Matt Serra como exemplo de superação.

“Por exemplo, quando perdi para Serra, me esforcei para acreditar que perdi, porque o subestimei. Talvez, eu não estivesse com medo o suficiente, talvez eu não me dediquei como deveria no treinamento, isso é o que eu tentei me forçar a acreditar. Talvez não seja verdade. O importante é ele acreditar nisso para que possa construir sua confiança. Ele precisa descobrir o que acha que fez de errado em sua preparação, seja no treinamento ou em relação a sua vida, para não cometer o mesmo erro duas vezes. Não importa se a maioria das pessoas acredita que é besteira. Assim, ele poderá voltar a ser um McGregor melhor ou pelo menos tão bom quanto”, concluiu.

Conor McGregor, de 32 anos, é o principal nome do UFC e possui uma legião de fãs no esporte. O irlandês estrou na organização em 2013, se transformou em um fenômeno e conquistou o cinturão do peso-pena e do peso-leve. Suas vitórias mais marcantes foram diante de Chad Mendes, Donald Cerrone, Dustin Poirier, Eddie Alvarez, José Aldo, Max Holloway e Nate Diaz. Atualmente, o atleta ocupa a sexta posição no ranking dos leves.

Mais em UFC