Siga-nos

UFC

Francis Ngannou cita Derrick Lewis como alternativa para primeira defesa de cinturão

Mal se tornou campeão do peso-pesado do UFC e Francis Ngannou já mostrou interesse em voltar a atuar o quanto antes. O camaronês nocauteou Stipe Miocic na revanche válida pela edição de número 260, realizada no último sábado (27), em Las Vegas (EUA), conquistou o cinturão e passou a ser visto pela comunidade do MMA como provável adversário de Jon Jones. Como a relação de ‘Bones’ com a companhia passa por um momento delicado, ‘The Predator’ está de olho em um velho conhecido.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Ngannou escolheu Derrick Lewis como alternativa para a superluta contra Jones. Vale lembrar que tanto o campeão do peso-pesado, quanto o ex-rei dos meio-pesados (93 kg) aceitaram o embate, mas como o americano pediu uma maior remuneração, o encontro, que antes era certo, virou uma incógnita. Dessa forma, Lewis, número dois no ranking do peso-pesado, ganhou força no cenário.

Na coletiva de imprensa pós-UFC 260, Dana White mencionou que o maior nocauteador na história da categoria seria o próximo desafiante. Agora, o próprio Ngannou expressou a vontade de acertar as contas com o rival para mudar o resultado do primeiro combate e também a opinião de parte dos fãs a respeito da luta.

“Há muitas lutas boas por aí. A categoria está cheia de bons candidatos que você pode enfrentar. Isso é o que eu esperava para me manter ativo, porque só lutei duas vezes nos últimos dois anos e não quero que isso aconteça de novo. Também não quero ser responsável por travar a divisão por não lutar. Às vezes, uma boa luta surge quando você menos espera”, declarou Ngannou, antes de completar.

“Eu e Lewis não demos aos fãs o que eles esperavam ver, mas é uma boa luta. Depois de alguns anos pensando nessa luta, estando na corrida pelo título, sendo campeão e ele querendo lutar pelo cinturão pela segunda vez, acho que há muito empenho para tornar a luta diferente”, concluiu.

Derrick Lewis e Francis Ngannou se enfrentaram em 2018 e receberam muitas críticas após a luta. No final dos 15 minutos, o americano levou a melhor, porém a dupla, que é conhecida pelo poder de nocaute, frustrou a expectativa da comunidade do MMA, pois se respeitou e esqueceu de atacar. Não à toa, parte dos fãs considera o embate um dos piores realizados pelo UFC.

Mais em UFC