Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

UFC

Covington provoca Masvidal após derrota no UFC 261 e promete destronar Usman

Além do retorno do público, o UFC 261, evento realizado no último sábado (24) na Flórida (EUA), também contou com a ilustre presença de Colby Covington. Confirmado por Dana White como próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios (77 kg), o atleta estava atento aos desdobramentos do ‘main event’, protagonizado por Kamaru Usman e Jorge Masvidal.

Como o campeão manteve o tpitulo novamente, desta vez por nocaute no segundo round, Covington aproveitou o cenário para iniciar seu famoso ‘trash talk’. O ex-campeão interino da categoria questionou a qualidade de Masvidal como lutador e revelou que já esperava tal resultado. Vale lembrar que, no passado, os atletas eram amigos, mas se tornaram desafetos após alcançarem o sucesso na divisão.

Quanto a Usman, ‘Chaos’ garantiu que a revanche vai ser diferente. Na primeira vez que se enfrentaram, em 2019, os profissionais protagonizaram uma batalha, vencida por ‘The Nigerian Nightmare’ via nocaute no quinto round. Derrotado no primeiro encontro, Covington adiantou que evoluiu e prometeu destronar o nigeriano na sequência.

“Masvidal é comum. O que ele tem, 15, 20 derrotas em seu histórico? Você não deveria estar feliz e se elogiar por bater um lutador assim. Há uma razão para ele ser um traidor, um vagabundo. Se eu perder as próximas 12 lutas, ainda tenho um cartel melhor do que Masvidal. Ele estava preocupado em não ser derrubado, então o nocaute era uma possibilidade”, declarou Covington à ‘ESPN’ americana, antes de completar.

“Minha luta com Usman será diferente. Ele sabe que não pode me quedar. Vou levá-lo para as águas profundas, colocar um ritmo mais acelerado e vou acabar com ele. Sei que terei minha mão levantada na próxima vez”, concluiu.

Depois da derrota para Kamaru Usman, Colby Covington se recuperou ao nocautear Tyron Woodley no quinto round, em 2020. Como levou o campeão dos meio-médios ao limite no octógono e impressionou Dana White, o americano pediu a revanche e recusou enfrentar Gilbert ‘Durinho’, Leon Edwards e Stephen Thompson. Ao que parece, a decisão do atleta valeu a pena, uma vez que o cartola classificou o segundo combate entre os rivais como a luta a ser feita na divisão.

Mais em UFC